INVESTIGAÇÕES SOBRE A IGREJA SUD
DOUTRINA - a Bíblia

O escritor mormón William A. Morton escreveu:

"Queremos conhecimento quanto a Deus, seu Filho Jesus Cristo e o Espírito Santo? Podemos conseguí-lo no Livro de Mórmon. Queremos saber sobre a pré-existência dos espíritos, a queda do homem e a expiação, os princípios e ordenanças do evangelho de Cristo, o estado em que vivem os espíritos dos homens entre a hora da morte e ressurreição, podemos encontrar no Livro de Mórmon"
(Por que creio que o Livro de Mórmon é a Palavra de Deus, págs. 4-5).

Os mórmons e a Bíblia

De acordo com a doutrina SUD,  a Bíblia não contêm toda a verdade que Deus deseja dar a seu povo. Portanto, Ele deu novas revelações à Joseph Smith, e estas estão em um grau de perfeição e confiabilidade maior que a Bíblia. 


Estas revelações estão contidas em livros também considerados escrituras, ou livros canônicos, que são Doutrina e Convênios e Pérola de Grande Valor.

O livro de mórmon não é considerado um livro de revelações à Joseph Smith, mas sim a tradução feita por ele, de escritos das antigas civilizações que teriam habitado as Américas antes da vinda de Colombo (veja mais informações AQUI).


Além destes três livros canônicos, os SUDs afirmam que Deus fala por meio do "profeta vivos", cuja palavra vale  como escrituras, e está mais atualizada e correta que a Bíblia.


Bruce R. McConkie disse: 

"Os membros da igreja dos Santos dos Últimos Dias crêem na Bíblia. A doutrina bíblica é doutrina mórmon e a doutrina mórmon é doutrina bíblica. São uma mesma coisa" (O que pensam os mórmons sobre Jesus Cristo? pág. 2).

Isso faz muitos pensarem que os mórmons vêem a Bíblia como os cristãos, mas este não é o caso. Na realidade, o mormonismo ataca a Bíblia com duas acusações: (1) está mal traduzida e (2) é incompleta.

Eles sugerem, em seu Oitavo Artigo de Fé, que a Bíblia contém erros de tradução. 

O escritor mormón Talmage explica: 

"Não há, nem pode haver, uma tradução absolutamente fidedigna destas ou outras Escrituras, a menos que se faça por meio do dom de tradução...leia-se pois a Bíblia reverentemente e com cuidado e oração, buscando o leitor a luz do Espírito sempre para poder distinguir entre a verdade e os erros dos homens" (Artigos de Fe, pág. 263).

Outros também colocaram em dúvida as traduções da Bíblia, como Orson Pratt: 

"Quem sabe se sequer um único versículo da Bíblia escapou da contaminação, transmitindo agora o mesmo ensinamento que transmitiu no original?" (Autenticidade divina do Livro de Mormón, págs. 45,47).

Além de atacar as traduções da Bíblia, os mórmons alegam que doutrinas importantes e livros inteiros foram apagados ou modificados por homens corruptos. 

Os apóstolos SUDs, como Orson Pratt, alegaram que copistas que nos deram as Bíblias que temos hoje fizeram alterações nos textos originais. 

Porém, ao fazermos testes com o Livro de Mórmon e a literatura mórmon, vemos que são eles que carecem de harmonia e veracidade (hoje, sabemos que cerca de 4 mil alterações foram feitas no Livro de Mórmon - veja AQUI). 

Isso significa que, apesar de alegarem crer na Bíblia como palavra inspirada de Deus e tê-la em conta juntos com seus outros livros sagrados, não consideram as traduções existentes seguras nem confiáveis, e que as palavras de seus profetas atuais valem mais do que todas as versões juntas.

Talvez isso explique a grande quantidade de contradições encontradas entre a Bíblia e o livro de mórmon. Veja mais informações AQUI.

Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net