INVESTIGAÇÕES SOBRE A IGREJA SUD
I SUD - depressão

DEPRESSÃO

Artigo traduzido  de Los Angeles Times, em 20 fev. 2002: “Study Finds Utah Leads Nation in Antidepressant Use [Estudo mostra que Utah lidera a nação no uso de antidepressivos]”
Por Julie Cart

"Drogas antidepressivas são prescritas com mais freqüência em Utah do que em qualquer outro estado, em uma taxa quase duas vezes maior que a média nacional.

O alto uso deste medicamento em Utah foi o achado mais surpreendente que emergiu dos dados, segundo o autor. O estudo foi feito no verão passado e atualizado em janeiro.

Outros estados com alto uso de antidepressivos foram Maine e Oregon. A taxa de uso de antidepressivos em Utah foi o dobro da taxa da Califórnia e quase três vezes as taxas em Nova York e Nova Jersey, segundo o estudo.

‘Poucos aqui questionam a veracidade do estudo, que foi uma tabulação das receitas médicas’, disse o Dr. Curtis Canning, presidente do Utah Psychiatric Assn. Mas, tentar entender o ‘porque’ tem intrigado muitos, disse.

'Não temos a verdadeira resposta’, disse Canning, que tem um consultório particular em Logan. ‘Eu tenho alguns palpites. No mormonismo, existe uma expectativa social - especialmente entre as mulheres - de colocar uma máscara, dizer ‘sim’ a tudo e esconder sua a miséria e dor. Eu chamo isso de síndrome da "Mãe de Sião ". Supõe-se que você seja perfeita, porque a Sra. Smith, do outro lado da rua, pode sê-lo e ela tem três filhos a mais do que você e seu cabelo está sempre no lugar. Acho que a questão cultural é bem real. Existe a expectativa de que você deve ser feliz, e se você não está feliz, você está falhando’.

O estudo não mostrou o uso do medicamento e a relação com o sexo. Mas de acordo com estatísticas do Instituto Nacional de Saúde Mental, aproximadamente duas vezes mais mulheres que homens sofrem de transtornos depressivos.


A discussão da questão inevitavelmente cai nos tradicionais conceitos de culpa em Utah. Alguns sugerem que a cultura mórmon de Utah - de 70% da população do estado pertence à igreja - exige perfeição e da apresentação pública de um rosto feliz, independentemente do que pode estar acontecendo em particular. O argumento é que as mulheres na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias se submetem à pressões específicas e não são incentivadas a admitir seus conflitos.

Cindy Mann, que vive em Logan, disse que após 15 anos tomando antidepressivos e não se sentir melhor, ela finalmente saiu [da igreja] em julho. Hoje, ela incentiva os outros a fazerem o mesmo, mas está pessimista.


'É como o Vale da Felicidade aqui, disse ela, descrevendo Salt Lake. É um lugar assustador às vezes. As pessoas não falam sobre seus problemas. Tudo é sempre rosado. É assim que nos metemos nessa confusão - somos bons em ignorar as coisas'."


Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net