INVESTIGAÇÕES SOBRE A IGREJA SUD
JS 6 - ambições presunçosas

AMBIÇÕES PRESUNÇOSAS


Joseph Smith foi, sem sombra de dúvidas, um visionário. Mas mais do que isso, foi ambicioso no sentido de riquezas e de poder.

William Law (foto abaixo) foi conselheiro de Joseph Smith na primeira presidência da igreja SUD, durante os tempos de Nauvoo. Ele foi um homem confiável de Joseph, mas descreve-o de uma forma não convencional aos SUDs:


“Um dos pontos mais fracos de Joe Smith era sua inveja dos

homens. Ele não conseguia suportar ouvir outro homem falando.  Se houvesse qualquer pregação, deveria ser a dele; toda a adoração e culto deveria ser para ele. Ele preferiria destruir seu melhor amigo do que vê-lo se tornar popular aos olhos das pessoas da igreja. Sua vaidade não tinha barreiras. Ele era inescrupuloso; a vida de nenhum homem estaria à salvo se ele estivesse disposto a odiá-lo. Ele colocou as leis de Deus e dos homens em desafio.”



Uma das ambições de Smith era resolver o grande débito instaurado pela igreja por criar o Banco Kirtland Safety Society, em 1 de janeiro de 1837. Entretanto, por seu privilégio na legislatura de Ohio ter sido negado, ele criou o Kirtland Safety Society Anti-Banking Company no dia seguinte. Diziam que o banco havia sido criado por uma revelação de Deus, e havia rumores que Joseph havia predito que, como os ramos de Aaão, o banco engoliria os outros bancos e:

“crescerá e florescerá, e se espalhará dos rios até os confins da terra, e sobreviverá quando todos os outros caírem em ruínas”. [1]

O Messenger and Advocate publicou um apelo aos investidores que dizia:


"…nós convidamos os irmãos estrangeiros a nos procurar, e comprarem ações no nosso [banco] Safety Society; e nós os lembraremos também das palavras de Isaias... ‘Certamente as ilhas devem esperar por mim, e primeiramente os navios de Tarshish, trazendo vossos filhos de longe, e sua prata e seu ouro (não sua cédula do banco) com eles, em nome do Senhor o Deus’.” [2]


De acordo com várias pessoas, o banco foi estabelecido sobre afirmações fraudulentas de um capital seguro. Elas explicaram que o cofre do banco estava cheio de caixas, cada uma marcando US$1000,00. 

Porém, estas caixas estavam, na verdade, cheias de “areia, metais, ferro velho, pedras e combustíveis”, mas cada um tinha uma camada superior de moedas novas de 50 centavos. Qualquer um que duvidasse da estabilidade do banco podia levantar e contar as caixas. De acordo com C. G. Webb:



"O efeito daquelas caixas parecia magia. Eles criaram uma confiança na solidez do banco e e aquele belo papel-moeda saiu [foi comprado] como bolo quente. Por volta de um mês, foi o melhor dinheiro do país.” [3]


William Parrish, secretário de JS e caixa do banco, escreveu em 1838:
"Eu fiquei pasmo ao ouvir ele declarer que nós tínhamos US$60.000,00 em espécie em nossos cofres e US$600.000,00 sob nossa gerência, quando nós não tínhamos mais que US$6.000,00 e não podíamos não gerenciávamos mais nada; ainda, que nós tínhamos apenas cerca de dez mil dólares em contas a pagar quando ele, como caixa da instituição, sabia que havia um débito de pelo menos US$150.000,00”. [4]


Devemos notar que Parrish deixou a igreja logo após este fiasco e começou abertamente a descrever os métodos do banco de Joseph.


Em 27 de janeiro, menos de um mês após a abertura do banco, o Painesville Telegraph noticiou que Joseph havia “fechado o banco... dizendo que ele não pagaria um único dólar exceto com terras”.

Todos com contas no anti-banco de Kirtland perceberam o dilema e quseram desesperadamente se livrarem dele. Em 1 de fevereiro, as contas foram vendidas por 12 e ½ centavos de dólar. [5]

Desde o começo, o banco operava ilegalmente, e Joseph foi ordenado pelas cortes a pagar a pena padrão de US$1.000,00, assim como os custos da corte. [6]


Não é necessário dizer que a dissolução do banco e os efeitos catastróficos sobre aqueles que acreditavam na palavra de Joseph Smith resultaram em uma desiluzão coletiva com o profeta. Sob acusações de fraude, Joseph ameaçou excomungar qualquer Santo que processasse um irmão da igreja.


De acordo com Heber Kimball, durante esse período:
não havia vinte pessoas sobre a terra que declarassem que Joseph Smith fosse o profeta de Deus” [7]


Para sermos justos, muitos outros bancos faliram durante o “panico de 1837” e alguns SUDs decidiram que a especulação de Joseph mais parecia uma imprudência do que um grande golpe.



De acordo com Christopher Cary:
“Era maravilhoso ver a tenacidade que eles mantiveram no profeta, quando eles sabiam terem sido roubados, abusados e insultados”. [8]


Entretando, devido às afirmações desonestas que foram feitas em relação ao capital do banco, as promessas proféticas de prosperidade por causa do investimento e o fato de Joseph ter autorizado e perpetuado a operação ilegal do banco por si mesmo, o caráter e a habilidade de Joseph em agir sob a inspiração de Deus são altamente questionáveis.


O ego de Joseph e a ambição são aparentes em várias declarações daqueles que o conheciam. Por exemplo, em uma carta para New England, Charlotte Haven escreveu o seguinte relativo à Joseph e Emma:



"Irmã Emma é muito simples em sua aparência, apesar de ouvirmos que ela é muito inteligente e benevolente, tem grande influência sobre seu marido, e é geralmente amada. Ela disse muito pouco à nós, toda a sua atenção foi absorvida pelo que Joseph falava. Joseph falava incessantemente sobre si, o que ele tinha feito e podia fazer mais do que outros mortais, e comentou que ele era um gigante, fisicamente e mentalmente’. [9]


Um pouco antes de sua morte, Joseph gabou-se:


"Se eles querem um garoto sem barba para chicotear todo o mundo, eu me levantarei no topo de uma montanha e cantarei como um galo; eu sempre baterei neles... meus inimigos... pensam que quando eles silenciam meu discurso, eles me subjulgam... mas os tolos, eu os deterei e voarei sobre eles... por fim, eu aparecerei no topo. Eu tenho mais para me gabar do que qualquer outro homem.
Sou o único homem que foi capaz de manter a igreja unida desde os dias de Adão. Muitas pessoas me apoiaram. Nem Paulo, João, Pedro ou Jesus jamais o fizeram. Eu me gabo que nenhum homem jamais fez um trabalho como eu fiz. Os seguidores de Jesus fugiram Dele; mas os santos dos últimos dias jamais fugirão de mim”. [10]



Em dezembro de 1843, a extraordinária ambição de Joseph era aparente em uma petição que ele enviou ao Congresso. Ele pediu que Nauvoo fosse um território completamente independente do território federal, com a legião de nauvoo incorporada nas forças armadas dos EUA e que ao prefeito (ele mesmo) fosse dado poder de chamar as tropas dos Estados Unidos sempre que necessário. Este pedido foi acompanhado de uma profecia:


“Eu profetizo, pelo poder do Sacerdócio a mim investido, e em nome do Senhor Jesus Cristo que, se o Congresso não ouvir nossa petição e não garantir nossa proteção, eles se despedaçarão como governantes, e Deus os condenará, e nada restará deles – nem mesmo uma gota de gordura!” [11]


Em março de 1844, Joseph enviou outra petição ao Congresso. Desta vez, ele pediu para ser indicado um oficial das forças armadas dos EUA com poder para convocar 100.000 voluntários para patrulhar e policiar as fronteiras do oeste desde o Texas até o Oregon.



Na época de sua morte, Joseph estava concorrendo para Presidente dos Estados Unidos. Em 11 de março de 1844, ele começou a organizar o “Reinado de Deus” ou “Conselho dos 50” para ser a “a mais alta corte na terra”. Nesta organização, Joseph permitiu-se “ser ordenado rei dos reinos sobre a casa de Israel para todo o sempre”. [12]


Algumas outras citações:


“Eu tenho mais para me gabar do que qualquer outro homem teve. Eu sou o único homem que manteve unida toda a igreja desde os dias de Adão. Uma grande maioria deles tem permanecido fiéis a mim. Nem Paulo, nem João, nem Pedro, NEM JESUS, jamais o fizeram. Eu me gabo de que nenhum homem fez tal obra como a minha. Os seguidores de Jesus se separaram correndo Dele, mas os SUDs nunca se apartarão de mim”[13]


Dois membros do Quórum dos Doze Apóstolos,Thomas B. Marsh e Orson Hyde, desertaram à causa da Igreja em 18 de outubro. Marsh prestou juramento documentado, que foi endossado em sua maior parte por Hyde, declarando que:



“O Profeta transmite a idéia, a qual é acreditada por todo verdadeiro mórmon, de que as profecias de Smith são superiores às leis do país. Ouvi o Profeta dizer que ele ainda iria pisar seus inimigos e caminhar sobre seus cadáveres; e se não lhe deixassem em paz, ele seria um segundo Maomé para esta geração”.[14]


Algumas das pessoas que moravam em Sião chegaram a acusar Joseph Smith de “almejar poder e autoridade monárquicas” e de estar adiando de propósito
sua ida para Sião. [15]


Joseph Smith declarou, em várias ocasiões, que “podia desafiar a Terra e o inferno”[16], que era o homem mais importante que já havia vivido, incluindo Jesus Cristo [17], que era um advogado, um grande legislador; que podia abranger todo o céu, a terra e os infernos; e que ia descobrir o conhecimento que suplantaria todos os outros advogados, doutores e corpos letrados [18].



“A terra inteira será testemunha de que eu, como a rocha elevada no meio do oceano, que resistiu à poderosa investida das ondas durante séculos, sou invencível...” “Eu combato os erros da história, enfrento a violência das massas; me viro com os procedimentos ilegais da autoridade; corto o nó górdio dos poderes e resolvo os problemas matemáticos das universidades, com a verdade, com a verdade primeira: e Deus é meu homem de confiança, meu braço direito [19]


“Deus fez de Aarão o Seu porta-voz para as crianças de Israel, e Ele me fará deus para vocês como Seu substituto, e os élderes dependerão de mim; e se vocês não gostarem, devem aceitar isso.”[20]



"Eu sou um advogado; eu sou o maior advogado, e compreendo o paraíso, a terra e o inferno, e trago o conhecimento que deve sobrepujar os dos advogados, doutores e outros grandes seres”.[21]


“Não contratem advogados ou paguem à eles dinheiro por seus conhecimentos, pois aprendi que eles não sabem nada. Eu sei mais do que todos eles.”[22] 

“Nenhum homem pode ensiná-los mais do que eu já vos disse.”[23] 


Josiah Quincy explica que, quando visitou Joseph Smith, em 1844: 

“o profeta perguntou: ‘Este [templo] não está acima do  de Salomão, que construiu um templo com os tesouros de seu pai David e com a ajuda de Hirão [sic], o Rei de Tiro? Joseph Smith construiu seu templo sem  ninguém para ajudá-lo neste trabalho’.” [24]



“E assim profetizou Joseph, dizendo: Eis que o Senhor abençoará este vidente [Joseph Smith]; e aqueles que procurarem destruí-lo serão confundidos, porque esta promessa que obtive do Senhor para o fruto de meus lombos será cumprida.”[25]

Joseph foi assassinado em 1844. 

IR PARA SUMÁRIO


____________________________
Notas: 


1 - De acordo com Warren Parrish, que sucedeu Joseph como caixa do banco, emu ma carta datada de 6 de março de 1838 em Zion's Watchman. Esta carta foi reconhecida judicialmente como sendo de fato de Luke Johnson e John F. Boynton (apóstolos) e Sylvester Smith e Leonard Rich (quórum dos setenta).
2 - A expressão entre parentheses é parte do texto original, reimpresso em History of the Church, Vol. 2, p. 473)
3 - Entrevista por W. Wyl. Veja Mormon Portraits, p. 36; também Oliver Olney: Absurdities of Mormonism Portrayed, p. 4; the letter of Cyrus Smalling in E. G. Lee, The Mormons, or Knavery Exposed, p. 14; e Fawn Brodie, No Man Knows My History, pp. 194-8).
4 - Carta para Zion's Watchman, publicada em 24 de março de 1838. Cyrus Smalling também escreveu que Joseph havia coletado apenas US$6.000,00 em espécie. Veja E. G. Lee, The Mormons, or Knavery Exposed, p. 14)
5 - De acordo com Cyrus Smalling. Veja E. G. Lee, The Mormons, or Knavery Exposed, p. 14. Também William Harris: Mormonism Portrayed (Warsaw, Illinois, 1841), p. 30).
6 - veja Chardon, Ohio, courthouse, Vol. U, p. 362).
7 - Sermão feito em 28 de setembro de 1856. Journal of Discourses, Vol. 4, p. 105)
8 - Pioneer and Personal Reminiscences, p. 45)
9 - "A Girl's Letters from Nauvoo," Overland Monthly, December 1890, p. 623
10 - History of the Church, Vol. 6, p. 408-409).
11 - Millennial Star, Vol. 22 (1860), p. 455. Note que, quando reimpresso na History of the Church, Vol. 6, p. 116, algumas palavras foram omitidas.)
12 - veja Brigham Young's diary como publicado no Millennial Star, Vols. 26-27; Zion's Harbinger and Baneemy's Organ, Vol. III (July 1853), p. 52)
13 - History of the Church, vol6, p.408-409)
14 - História da Igreja na plenitude dos tempos, p 199)
15 - História da Igreja na Plenitude dos Tempos, p 128
16 - Carta datada de 22 de julho de 1844, de Sarah Scott, na qual se descrevem as pretensões de Smith
17 - History of the Church, v6, p408
18 -  History of the Church, v6, p78
19 - History of the Church, v6, p78
20 - Joseph Fielding Smith, Teachings of the Prophet Joseph Smith, p.363 (from History of the Church, Vol. 6, pp. 319-320)
21 -  History of the Church, Vol. 5, p. 289
22 -  Ibid., p. 467
23 -  Times and Seasons, Vol. 5, p. 614
24 - Figures of the Past, as cited in Among the Mormons, p. 138)
25 - O Livro de Mórmon - 2 Néfi 3:14

Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net