Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis



 INVESTIGAÇÕES SOBRE A IGREJA SUD
POLIANDRIA - parte 1

POLIANDRIA – PARTE 1

Que os mórmons praticaram a poligamia nos primeiros dias da igreja é bem conhecido. 

O que muitos não sabem, porém, é que Joseph Smith estava muito envolvido com a poligamia e tomou pelo menos 11 mulheres que já estavam casadas com outros homens, ao mesmo tempo. 

A relação que estas mulheres desenvolveram com Joseph Smith é chamada de POLIANDRIA.



Mais especificamente, por poliandria (grego: poly- muitos, andros- homem) entende-se a união em que uma só mulher é ligada a dois ou mais maridos ao mesmo tempo.

Isto é particularmente problemático, pois estas mulheres permaneceram casadas com seu primeiro marido e ao mesmo tempo casadas com Joseph. Em seu livro, In Sacred Loneliness, Dr. Todd Compton escreveu:

"A poliandria é um dos principais problemas encontrados na poligamia de Smith e muitas questões a rodeiam. Primeiramente, por que ele preferia casamentos poliândricos? ... Um equívoco comum sobre a poliandria e Joseph Smith é a de que ele participou de apenas uma ou duas dessas uniões não usuais. Porém, um terço de suas esposas plurais (onze delas) eram casadas civilmente com outros homens quando se casaram com ele. Se alguém usar uma perspectiva cronológica, perceberá que das primeiras doze mulheres de Smith, nove eram poliândricas. Portanto, neste período inicial, a poliandria foi a norma e não a excessão ...

"A poliandria seria mais fácil de ser entendida se esses casamentos com Smith fossem vistos como uma espécie de divórcio de fato com o primeiro marido. Entanto, nenhuma destas mulheres divorciaram-se de seus ‘primeiros maridos’ enquanto Smith estava vivo, e todas elas continuaram a viver com seus  cônjuges civil enquanto casadas com Smith...

"Em onze casamentos poliândricos, apenas três dos maridos eram não-mórmon (Lightner, Sayers, e Cleveland) e apenas um ficou descontente (Buell). Todos os outros maridos estavam em boa situação na igreja no momento Joseph casou-se com as suas esposas. Muitos eram proeminentes líderes da igreja e amigos próximos de Smith. George W. Harris foi um alto conselheiro... uma posição equivalente à uma autoridade geral do século XX. Jacobs Henry foi um amigo dedicado de Joseph e um fiel missionário. Orson Hyde era um apóstolo em missão à Palestina quando Smith se casou com sua esposa. Jonathan Holmes era um dos guarda-costas de Smith ... Windsor Lyon era um membro em boa posição quando Smith uniu-se à Sylvia Lyon, e ele emprestou dinheiro ao profeta após o casamento. David Sessions foi um devoto SUD. " (Todd Compton, In Sacred Loneliness, pp. 15-16)

Como os casamentos de Joseph com mulheres que já eram casadas com membros da igreja poderiam ser justificados? 

De acordo com o historiador Edward McNall Burns: 

"(a poliandria) parece desenvolver-se sob condições de extrema pobreza, em que vários homens precisam reunir os seus recursos para comprar ou sustentar uma esposa, ou em que o infanticídio feminino é praticado como meio de controlar o crescimento da população. Este último costume não tarda a produzir um excesso de indivíduos masculinos". (BURNS, Edward McNall, "História da Civilização Ocidental", traduzido por Lourival Gomes Machado, Lourdes Santos Machado e Leonel Vallando (1974), Porto Alegre: Editora Globo).

Certamente, a extrema pobreza não foi a geradora da poliandria. Ao contrário, conforme discutido anteriormente, foi devido à poligamia que algumas mulheres foram submetidas à extrema pobreza (veja AQUI).


Brigham Young ofereceu outra explicação para o propósito da poligamia: propagar a vida através das famílias dignas:

"Há uma multidão de espíritos puros e santos esperando para receberem tabernáculos. Agora este é o nosso dever: preparar moradas para eles. Devemos tomar um curso que não permita que estes espíritos sejam conduzidos para  famílias de ímpios, onde serão treinados em malícia, devassidão e toda espécie de crime. É dever de todo homem e mulher justos prepararem tabernáculos para todos os espíritos que puderem. Essa é a razão pela qual a doutrina da pluralidade de esposas foi revelada, para que os espíritos nobres que são à espera de tabernáculos possam ser trazidos." (Discourses of Brigham Young, 1977 edition, p. 197)

É evidente que este também não poderia ser o propósito dos muitos casamentos poliândricos de Joseph, uma vez que estas mulheres já estavam casadas com homens justos. 

Talvez o objetivo da poliandria foi, em vez disso, como Jedediah Grant (Segundo Conselheiro de Brigham Young) afirmou, uma prova de fé:

"... Será que o Profeta Joseph queria todas as esposas dos homens que ele pediu? Não... O grande objetivo em vista, era provar o povo de Deus, para ver como eles estavam."(Journal of Discourses, vol. 2 (1855), p. 14)

O número correto e total de esposas plurais de Joseph é desconhecido. Andrew Jenson, que foi historiador assistente da Igreja, fez uma lista de 27 mulheres que foram seladas à Joseph. Porém, o autor mórmon John Stewart afirma que Joseph "casou-se com muitas outras mulheres, talvez três ou quatro dúzias ou mais ..." (Brigham Young and His Wives, p. 31)

Fawn Brodie, em No Man Knows My History, incluiu uma lista de 48 mulheres que podem ter sido casadas com Joseph Smith. Stanley Ivins, que foi considerado "uma das grandes autoridades em poligamia mórmon", disse que o número de esposas de Joseph Smith "só pode ser imaginado, mas pode ter sido tão alto quanto sessenta ou mais." (Western Humanities Review, vol. 10, pp. 232-233) (veja mais AQUI)

Encontrar documentação dos casamento plurais é difícil, pois a doutrina foi instituída e praticada sob uma névoa de segredo, ocultação pública, e mentiras. Porém, está claro que a poligamia de Joseph claramente incluía esposas de outros homens. 

A maior prova deste comportamento de Joseph foi um sermão dado no Tabernáculo por Jedediah Grant, em 19 de fevereiro de 1854 (foto abaixo do sermão):

"Quando a organização familiar foi revelada do céu -  a ordem patriarcal de Deus, e Joseph começou, de todas as formas, adicionar [esposas] à sua família, que tremor houve em Israel".

“Dizia um irmão para o outro: ‘Joseph diz que todos os convênios [casamentos anteriores] estão encerrados, e nenhum deles é valido. Apenas a nova aliança [casamento com o poder de selamento do sacerdócio]. Agora suponha que Joseph viesse e dissesse que ele quer a sua esposa, o que você diz isso?’ ‘Eu mandaria ele ir para o inferno.’ Este era o espírito de muitas nos primórdios da Igreja.... O que um homem de Deus diria, quem se sentia bem, quando Joseph pedia  seu dinheiro? [ele o daria de bom grado] Ou se ele chegasse e dissesse: ‘Quero que a sua mulher'? ‘Ah sim’, ele diria: ‘Aqui está ela, existem muitas mais’.

"... Será que o Profeta Joseph queria todas as esposas dos homens que ele pediu? Não... O grande objetivo em vista, era provar o povo de Deus, para ver como eles estavam. Se um homem de Deus vier à mim e disser: ‘Eu quero o seu ouro e prata, ou a sua esposa’, eu deveria dizer: ‘Aqui estão, eu gostaria de ter mais para lhe dar, tome tudo que eu tenho’. Um homem que tem o Espírito de Deus e a luz da eternidade nele, não tem problemas sobre tais questões." (Apóstolo Jedediah M. Grant, segundo conselheiro de Brigham Young e pai do Presidente Heber J. Grant - Journal of Discourses 2: 13-14)

fotografia do Journal of Discourses, vol.2, p.14. Jerediah M. Grant admite abertamente que Joseph Smith pediu pelas esposas de outros homens.

Ann Eliza Young, que foi casada com a Brigham Young, acusou Joseph Smith de ser culpado de adultério:

"Joseph não apenas tomou as mulheres jovens e solteiras, mas ele procurou uma ‘aliança espiritual’ com muitas senhoras casadas ... Ele ensinou-lhes que todos os casamentos anteriores eram nulos, e que elas estavam em perfeita liberdade para fazer uma outra escolha de um marido. Os convênios do casamento não eram válidos, porque eles só foram ratificadas por leis dos gentios ... consequentemente, todas as mulheres eram livres ...

"Uma mulher disse-me, há pouco tempo, enquanto compartilhava comigo algumas das suas experiências na poligamia: ‘A maior prova que já sofri em minha vida era morar com meu marido e enganá-lo, recebendo atenções de Joseph sempre que ele decidia vir a mim'.

"Esta mulher e outras, cujas experiências tem sido muito semelhantes, estão entre as melhores mulheres da igreja, elas são as mulheres mais virtuosas e puras de espírito do que qualquer outra no mundo. Elas foram seduzidas sob o disfarce da religião ...

"Algumas dessas mulheres, desde então, disseram que não sabiam quem era o pai dos seus filhos, o que não é de admirar, pois após a declaração de Joseph, que anula todos os casamentos dos gentios, a maior promiscuidade foi praticada e, na verdade, todo o senso de moralidade parecia ter sido perdido, pelo menos em parte da igreja." (Wife No. 19, 1876, pp. 70-71)

Patty Bartlett Sessions, a esposa de David Sessions, deixou claro em seu diário particular que ela era casada com Joseph Smith tanto pelo tempo quanto pela eternidade :

"Eu fui selada a Joseph Smith por Willard Richards em 9 de março de 1842, na câmara de Newel K. Whitney , Nauvoo, para o tempo e toda a eternidade ... Sylvia minha filha estava presente quando eu fui selada a Joseph Smith." (Journal of Patty Sessions, as quoted in Intimate Disciple, Portrait of Willard Richards, 1957, p. 611)

Abaixo, encontra-se a lista das esposas de Joseph que são conhecidas, e as que eram casadas (do website Remembering the Wives of Joseph Smith.)


ESPOSA
DATA
IDADE
MARIDO*
Jan 1827
22

1833
16

1838
37
George W. Harris
Apr 1841
26

Oct 1841
20
Henry Jacobs
Dec 1841
31
Norman Buell
Jan 1842
33

Feb 1842
23
Windsor Lyon
Feb 1842
23
Adam Lightner
Mar 1842
47
David Sessions
Apr 1842
27
Orson Hyde
Jun 1842
50
Jabez Durfee
Jun 1842
53
John Cleveland
Jul 1842
37

Jun 1842
38

Jul 1842
17

Aug 1842
37

Feb 1843
33
Edward Sayers
Spring 1843
16

Mar 1843
19

Mar 1843
22

Apr 1843
30

May 1843
17

May 1843
17

May 1843
19

May 1843
14

Mid 1843
29

Jun 1843
29
Jonathan Holmes
Jun 1843
58

Jul 1843
32

Mid 1843
27

Sep 1843
19

1843
14

Nov 1843
56

* Marido vivo na época do casamento de Joseph Smith




Note os seguintes exemplos de poliandria de Joseph:


  • Mary Elizabeth Rollins casou-se com Adam Lightner on 11 Aug 1835.
  • O filho deles, George Algernon Lightner nasceu em 22 Mar 1842.
  • Adam Lightner morreu em 30 Aug 1885.
  • Joseph Smith casou-se com Mary Elizabeth Rollins em 17 Jan 1842, quando ela estava grávida de sete meses (Adam Lightner era o pai, ou Joseph Smith?).

  • Zina Diantha Huntington casou-se com Henry Bailey Jacobs em 7 Mar 1841.
  • Henry Bailey Jacobs morreu em 1 Aug 1886.
  • Joseph Smith casou-se com Zina Diantha Huntington em 27 Oct 1841, cerca de sete meses e meio após ela casar-se com Henry.

  • Prescendia Lathrop Huntington casou-se com Norman Buell em 6 Jan 1828.
  • Não há dados da data da morte de Norman Buell.
  • Joseph Smith casou-se com Prescendia Lathrop Huntington em 11 Dec 1841.



Será que alguém, em plena faculdade de seu intelecto e razão, ainda tem coragem de afirmar que este foi um mandamento de Deus? Ou mesmo que estes casamentos eram apenas espirituais?

Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net