INVESTIGAÇÕES SOBRE A IGREJA SUD
POLIGAMIA - uniões estranhas

 CASAMENTOS ESTRANHOS

Traduzido e adaptado de Changing World of Mormonism.

Em 25 de julho de 1857, o seguinte artigo apareceu no Millennial Star dos Santos dos Últimos Dias:


“Na antiga Israel, o casamento era proibido dentro de certos graus de consanguinidade .... O polígamo não apenas estava sob as mesmas restrições que os monogâmicos, mas também sujeito a restrições adicionais em relação às pessoas que ele deveria selecionar como esposas adicionais. Não era permitido, pela lei de Moisés, que ele se casasse com a irmã de sua esposa. (Veja Levítico 18:18.)

“Nem era autorizado que ele se casasse com uma mãe e filha. ‘E se um homem tomar uma mulher e sua mãe, é maldade; eles serão queimados com fogo, tanto ele quanto elas, para que não haja perversidade entre vocês’. (Veja Levítico 20:14)....

“O israelita polígamo estava sob uma lei restringindo-lo a certos limites. Embora tivesse o direito de se casar com muitas mulheres, mas ele não tinha o direito de se casar com uma mãe e filha ou com duas irmãs. “ (Millennial Star vol. 19, pp.473-74).

É estranho que os líderes mórmons tenham impresso estas regras do Antigo Testamento, pois certamente não as seguiram. O escritor mórmon T. Edgar Lyon admite que o apóstolo Orson Pratt (foto ao lado) foi incoerente a esse respeito:

“Esta controvérsia também ilustra uma das incoerências na afirmação mórmon de que  sua poligamia era bíblica. Eles não respeitavam as regras do casamento plural, tal como estabelecido na Bíblia. Pratt tinha se casado com duas irmãs. Outros tinham feito a mesma coisa, mesmo com mulheres já casadas e com mães e filhas.” ("Orson Pratt—Early Mormon Leader" M.A. thesis, University of Chicago, 1932, p.104).

 Embora os primeiros líderes mórmons quisessem voltar para a prática do Antigo Testamento, colocando os adúlteros à morte, eles não queriam aceitar Levítico 20:14, que diz que quando um homem se casasse com "uma esposa e sua mãe" deveria ser condenado à morte.

Se houvessem aceitado isso, Joseph Smith teria sido um dos primeiros a ter este destino, pois casou-se com uma mulher e com sua mãe. Fawn Brodie afirmou:

"O profeta casou-se com cinco pares de irmãs: Delcena e Almera Johnson, Eliza e Emily Partridge, Sarah e Maria Lawrence, Mary Ann e Olive Grey Frost, e Prescinda e Zina Huntington. Patty e Sylvia Sessions eram mãe e filha" (No Man Knows My History, p.336).

O fato de Patty e Sylvia Sessions serem mãe e filha é verificado pela escritora mórmon Claire Noall:

"Sylvia Lyon, filha de Patty e esposa de Windsor J. Lyon, já estava selada à Joseph. Esta tarde, ela colocou a mão de sua mãe nas mãos do Profeta." (Intimate Disciple, p.317).

O sociólogo Kimball Young declarou:

“Dos nossos registros de famílias, 19 por cento delas ieram irmãs casadas.... Destes 30 casos, todos os casamento foram com irmãs, exceto um, que foi com uma meia-irmã.

"Em uma família, um homem casou-se com quatro irmãs; em outro, ele tomou gêmeas como a primeira e a segunda [esposa], e uma meia-irmã como esposa número três. 

"Ainda, em outro caso, um homem casou com duas irmãs e com a mãe viúva delas!” (Isn't One Wife Enough?, P.111).

“Joseph Carey queria casar-se com uma viúva, mas ela só aceitou se ele concordasse em se casar também com suas duas filhas quando elas cresceram. Elas estavam, então, no início da adolescência. Poucos anos depois de se casar com a viúva, ela o acompanhou até o templo onde ele se casou com as suas duas enteadas, no mesmo dia.” (Ibid., p.142).

Fanny Stenhouse, ex-esposa de um polígamo, escreveu:

“Seria completamente impossível, com todo o respeito à propriedade, relacionar todos os resultados horríveis deste sistema vergonhoso .... 

"Os casamentos foram contratados entre os parentes mais próximos; um homem velho, cambaleando à beira do túmulo foi unido à garotinhas, ainda em suas adolescências. Enquanto alianças anti-naturais de todos os tipos, que em qualquer outra comunidade seriam consideradas com nojo e repulsa, aqui eram celebradas em nome de Deus ....”

“É muito comum em Utah um homem se casar com duas e até três irmãs .... Conheço também um outro homem que se casou com uma viúva e com várias de suas filhas, e quando uma das meninas tinha entrado em sua adolescência, ele insistiu em se casar com ela também, tendo primeiro, de alguma forma, conquistado seu afeto. 

"A mãe, porém, foi muito contra esse casamento, mas finalmente desistiu e deu a sua filha ao seu marido, e até hoje a filha tem filhos de seu padrasto, vivendo como mulher na mesma casa com sua mãe!(Tell It All, 1874, pp.468-69).

Stanley P. Hirshon declarou:

"Algumas uniões em Utah eram ainda mais surpreendentes. Um homem chamado Winchester casou-se com sua mãe, e o próprio Young selou uma mãe e filha ao primo delas, Luman A. Shurtliff.... Ele também selou um homem idoso de cinquenta e sete anos de idade à sua neta de quatorze anos de idade." (The Lion of the Lord, p.126).

O escritor Joseph H. Jackson acusou que Joseph Smith:

"inventou uma revelação para ter a Senhora Milligan, sua própria irmã, casada com ele espiritualmente" (The Adventures and Experience of Joseph H. Jackson ...1846, p.29).

Que Joseph Smith acreditava que um homem poderia se casar para a eternidade com sua própria irmã foi confirmado por escritos no diário pessoal de Joseph Smith, acrescentado após a sua morte. Ele aparece sob a data de 26 de outubro de 1843, e diz o seguinte:

“Os seguintes nomes de pessoas falecidas foram selados à mim (John M. Bernhisel) em 26 de outubro de 1843, pelo Pres. Joseph Smith –
Maria Bernhisel, Irmã
Esposa do irmão Samuel, Catherine Kremer
Mary Shatto (Tia)
..........................................
Escrito por Robt. L. Cambell
29 de julho de 1868 (Diário de Joseph Smith, 26 de outubro de 1843, church historical dept.).”

Note que Bernhisel alegou que foi selado a sua própria irmã por Joseph Smith. Agora, se a doutrina de Casamento Celestial fosse verdade, na ressurreição John Bernhisel estaria casado com sua própria irmã, Maria Bernhisel!

Stanley P. Hirshon afirma:

“... Catherine, que morou com a família Kimball por doze semanas, achou o casamento plural revoltante. Depois que os Doze começaram a tomar as esposas de Smith, ela ouviu que Kimball poderia ser selado à sua própria filha, Helen, a viúva mais jovem do profeta. 

"Mas, na presença de Catherine, Helen ... corajosamente disse à mãe: ‘Eu nunca serei selada à meu pai ... Eu nunca serei selada à meu pai. Não, serei condenada a ir para o inferno, se precisar. Nem serei selada à Brigham Young "(The Lion of the Lord, p.67).

Há evidências que John Taylor, que se tornou o terceiro presidente da igreja, prometeu à sua irmã que ela poderia ser selada a ele, caso de ela não conseguisse continuar com qualquer um de seus maridos. L. John Nuttall registrou o seguinte:

“Segunda-feira fevereiro 25/89 .... Agnes Schwartz e sua filha Mary chamaram esta manhã para verem o Pres. Woodruff, sobre os assuntos da família delas, e sobre o qual ele prometera escrever-lhes. Ela disse que seu irmão John, o falecido presidente John Taylor tinha dito há 30 anos que se ela não pudesse continuar com qualquer de seus maridos, ela poderia ser selada ao seu irmão William, ou a ele mesmo. E agora ela queria ser selada à ele. Este é um processo muito curioso e que eu não compreendo.” (Journal of L. John Nuttall, vol. 2, pp.362-63 of typed copy at the Brigham Young University Library).

Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net