Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis



 INVESTIGAÇÕES SOBRE A IGREJA SUD
TEMPLO SUD - assassinos

MÓRMONS REALIZAM BATISMOS PÓSTUMOS PARA NOTÓRIOS ASSASSINOS

Helen Radkey | August 28, 2009

 Assassinos: Bundy (acima, esq), Dahmer, Gein, Gacy (abaixo, esq), Bishop, McVeigh

Assassinos de massas e assassinos em série estão entre os milhões de mortos que foram batizados postumamente em templos operados e de propriedade de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD). Estes nomes incluem os ditadores modernos e assassinos em massa - Adolf Hitler, Josef Stalin e Mao Zedong. Outros assassinos múltiplos foram batizados postumamente nos templos mórmons, como o “serial killer” Ted Bundy.

Bundy, que já foi um mórmon, é um dos assassinos em série mais famosos da história E.U.A. Sua principal ocupação na vida foi o assassinato e mutilação de mulheres jovens. Ele também se envolveu com necrofilia, que é uma atração sexual por cadáveres. Bundy destruiu muitas vidas inocentes - e suas vítimas podem ser um número superior a 100. No entanto, Ted Bundy foi batizado por procuração em 28 de maio de 2008, no Templo SUD do Rio Jordão, Utah.

Segundo a teologia mórmon, Ted Bundy agora pode aceitar ou rejeitar seu rebatismo mórmon para melhorar sua situação no futuro. Em 23 de janeiro de 1989, em uma entrevista que ele deu apenas algumas horas antes de sua execução, gravadas em vídeo e intitulado Fatal Addiction, Bundy tinha dificuldades em usar termos para sua história de assassino e iminente execução. Bundy era um assassino de sangue frio que não manifestou qualquer sentimento de remorso por seus crimes.

Enquanto estavam vivos, “serial killers” como Ted Bundy, viveram o suficiente para destruir vidas. Evidentemente, alguns mórmons pensam que após a morte e os rituais do templo - como se por alguma transformação mágica - assassinos depravados, como Bundy, podem potencialmente abraçar e viver eternamente na presença de Deus. Caso contrário, por que realizar rituais de "salvação" aos assassinos mortos?

Os rituais do templo mórmon são realizados por membros vivos da Igreja como procuradores para o falecido. "O trabalho do templo" para os mortos inclui: batismo, confirmação, ordenação ao sacerdócio (para homens), cerimônias de iniciação e de endowment, o selamento ao cônjuge, e selamento das crianças aos pais. Os mórmons acreditam que essas ordenanças ofereçam "salvação" aos não SUDs falecidos.

A Igreja SUD geralmente acusa seus membros errantes pelo grande volume de submissões de documentos com nomes questionáveis, que são processados nos templos SUDs, que incluem os nomes dos " assassinos célebres". Entanto, batizando assassinos falecidos em uma base rotineira minimiza a gravidade do assassinato, deprecia a vida e cria a ilusão de que mesmo os piores criminosos podem facilmente serem absolvidos das consequências de seus crimes contra a humanidade. Rituais vicários para esses indivíduos destrutivos são totalmente injustificados.

Os mórmons podem insistir em que Deus será o Juiz final, mas a pessoa de mentalidade justa iria batizar Adolf Hitler ou Ted Bundy, ou qualquer um dos  sequestradores do 11 de setembro, que perpetraram um ataque devastador e mortal para os Estados Unidos, colidindo aviões contra o World Trade Center e o Pentágono e causando a morte de milhares de pessoas? A maioria dos nomes dos 19 terroristas suicidas árabes, que tinham a intenção de destruir os símbolos americanos e infligir mortes em massa em 11/9, foram submetidos ao sistema do templo mórmon para os rituais de salvação. Este não é um memorial de reverência para com as vítimas que morreram em um evento catastrófico.

Em contrapartida, e, aparentemente com pouco ou nenhumrespeito para com as vítimas dos assassinatos, os nomes de muitos americanos assassinos têm aparecido nos arquivos do templo mórmon. Além de Ted Bundy, aqui estão cinco exemplos de outros bem conhecidos asssassinos  dos EUA dos tempos modernos, cujos nomes foram retirados das listas dos já batizado postumamente.

Jeffrey Lionel Dahmer (1960-1994) foi um assassino em série e depravado criminoso sexual de Milwaukee, Wisc., que confessou o assassinato de 17 homens e meninos entre 1978-1991. Dahmer é infame devido à maneira terrível que matou suas vítimas. Seus métodos macabros de assassinato, incluído drogar, estuprar, torturar, asfixiar, causar concussões, facadas, mutilações, necrofilia, desmembramento e canibalismo. Dahmer foi preso pela polícia em 1991. Em seu julgamento, em 1992, ele foi condenado e sentenciado a 15 prisões perpétuas consecutivas, em um total de 957 anos de prisão. Em 28 de novembro de 1994, Dahmer foi espancado até a morte na prisão por um companheiro preso.

Não se sabe se os mórmons têm realizado os rituais por procuração do templo em nome de Jeffrey Dahmer. Ele está listado nos arquivos do templo mórmon, mas os detalhes de qualquer ordenanças do templo que podem estar associadas à sua entrada são marcados como não disponíveis.

Edward Theodore Gein (1906-1984) era um assassino louco e ladrão de túmulos de Vernon County, Wisc. Os EUA nunca viram nada igual a ele no campo da aberração mental, que incluiu a necrofilia, canibalismo e fetichismo da morte, juntamente com o assassinato e roubo de túmulos. Os crimes de Gein foram cometidos em torno de sua cidade natal de Plainfield, Wisc., ganharam notoriedade nos anos 1950, depois que as autoridades descobriram que ele havia exumado corpos em decomposição de cemitérios locais e decorado sua casa com partes de corpos roubados de sepulturas. Enquanto Gein foi condenado por apenas dois homicídios, acredita-se que o número real seja muito maior. Gein foi declarado mentalmente incompetente e incapaz de ser julgado no momento da sua prisão, em 1957.

Ele foi internado num hospital do estado para o resto de sua vida. Em 1968, os médicos declararam que ele estava são o suficiente para ser julgado. Gein foi considerado culpado de homicídio em primeiro grau, mas foi considerada legalmente insano. Ele passou o resto de sua vida em uma instituição para doentes mentais em Madison, Wisc., onde morreu de causas relacionadas com câncer em 26 de julho de 1984, aos 78 anos.

 Edward Theodore Gein foi batizado postumamente em 10 de abril de 2009, no Templo de Palmyra, NY. Ele foi confirmado no Templo Medford, Oregon em 17 de abril de 2009. Ritos vicários adicionais foram realizados para Gein no Templo em Newport Beach, Califórnia, em Maio de 2009. Ed Gein ficou conhecido como "O Açougueiro de Plainfield." Ele é listado com esse nome em notas ligadas ao seu registro SUD, que inclui os detalhes de suas ordenanças do templo.

John Wayne Gacy (1942-1994) foi um notório assassino em série de Chicago, Illinois, que tinha um desejo insaciável por estupro e assassinato. Os métodos brutais de assassinato de Gacy envolviam drogar, algemar, torturar, agredir sexualmente, esfaquear, asfixiar e estrangular. Ele matou 33 meninos e jovens, a maioria dos quais enterrou em um espaço sob o piso de sua casa. O julgamento de Gacy pelos assassinatos começou em fevereiro de 1980, em Chicago. Em março de 1980, o júri o considerou culpado pelo assassinato de 33 pessoas entre 1972 e sua prisão em 1978. Gacy foi condenado por todas as 33 mortes e condenado à morte por injeção letal em 10 de maio de 1994, no Stateville Correctional Center, Illinois. Listado como John Gacy –

John Wayne Gacy foi postumamente batizado e confirmado membro da Igreja Mórmon no Templo Twin Falls, Idaho,  em 26 de setembro de 2008. O ritual iniciatório foi feito em nome Gacy no templo mórmon em 9 de outubro de 2008, e o ritual de investidura foi reservado para ele. Um registro de Gacy duplicado no templo, listando-lo como John Wayne Gacy Jr., mostra que um batismo e uma confirmação estão em andamento, e os rituais de iniciação e de endowment estão em espera.

Arthur Gary Bishop (1951-1988) foi um mórmon excomungado de Hinckley, Utah, e foi executado por injeção letal em 10 de junho de 1988, na Prisão Estadual de Utah, por cinco acusações de homicídio, cinco crimes de sequestro agravados e um crime de abuso sexual de um menor. Bishop foi um molestador e assassino infantil. Ele molestou meninos durante muitos anos sem ser apanhado. Em 1983, Bishop confessou o assassinato de cinco jovens rapazes por motivos sexuais. Ele levou a polícia à três esqueletos perto de Cedar Fort, Utah, e à mais dois cadáveres perto de Big Cottonwood Creek.

Em 22 de janeiro de 2000, no Templo Billings, Mont. , Arthur Gary Bishop tornou-se um mórmon rebatizado por procuração. Outros rituais póstumos foram feitos por ele no mesmo templo mórmon em 2000 e 2001.

Timothy James McVeigh (1968-2001) foi um ativista anti-governo e assassino em massa de Pendleton, NY. Em junho de 1997, McVeigh foi condenado e sentenciado à morte por um júri de Denver devido ao bombardeio do prédio federal Alfred P. Murrah em Oklahoma, que foi grandemente destruído pela explosão de um caminhão-bomba. O atentado, que ocorreu em 19 de abril de 1995, matou 168 pessoas - incluindo 19 crianças - e feriu centenas mais. Foi o pior ato de terrorismo em solo americano, até o ataque de 11/9. McVeigh se orgulhava de ser o homem responsável pelo bombardeio. Ele não mostrou nenhum remorso das 168 mortes, e ele se referia ao assassinato de 19 crianças como "danos colaterais". McVeigh foi executado por injeção letal em 11 de junho de 2001, em uma prisão federal em Terre Haute, Indiana.

Em 26 de setembro  de 2008, Timothy McVeigh foi postumamente batizado e confirmado no Templo Twin Falls, Idaho. Em 9 de outubro de 2008, no mesmo templo mórmon, um rito de iniciação foi realizado em seu nome, seguido de uma cerimônia de investidura no dia seguinte.

A igreja mórmon alega ser a única e divino igreja na Terra - uma religião saudável e orientada à família. No entanto, a prática macabra de batizar assassinos apresenta um padrão ímpio e desvalorizador. Quando os mórmons pensam que têm o poder de oferecer a salvação aos assassinos em massa e assassinos em série, essencialmente eles estão tentando atribuir a redenção para um lugar escuro e profano.

Helen Radkey é uma pesquisadora de Salt Lake City sobre as práticas da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, cuja investigação inovadora mostrou que a igreja continuava, a título póstumo, batizando as vítimas do Holocausto, e provocou muita indignação nos últimos anos. Seu mais recente artigo de revisão para a Pensito Review foi  The Mormon Church and Polygamy: A Double Standard?, que foi publicado em junho.

© Copyright 2009, Helen Radkey — Permission is granted to reproduce, provided content is not changed and this copyright notice is included.


Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net