INVESTIGAÇÕES SOBRE A IGREJA SUD
DOUTRINA - dos homens

DOUTRINAS CRIADAS PELOS PRESIDENTES DA IGREJA MÓRMON

Em 1844 Joseph Smith declarou que o Livro de Mórmon era:

"o mais correto de todos os livros da terra e a pedra fundamental de nossa religião, e um homem poderia chegar mais perto de Deus seguindo os seus preceitos, mais do que por qualquer outro livro" (Ensinos do Profeta Joseph Smith, p. 194 e História da Igreja, 4-461). 

Entretanto, ele e os seus "profetas" são os primeiros a negar o Livro de Mórmon. Abaixo, encontram-se algumas das doutrinas que são ensinadas pela igreja mórmon e que não se encontram no LdM.

1. Deus já foi um homem mortal
 

O Livro de Mórmon não diz que Deus já foi um homem mortal. De fato ele ensina que Deus foi sempre Deus. Tomemos, por exemplo, Moroni, 8:18:
"Pois sei que Deus não é um Deus parcial nem um ser variável; mas é imutável, de eternidade a eternidade."

Ainda, em Malaquias 3:6:
"Porque eu, o Senhor, não mudo"
 
Joseph Smith, em Pérola de Grande Valor, ensina: 
"E Deus falou a Moisés, dizendo: Eis que eu sou o Senhor Deus Todo-Poderoso; e Infinito é meu nome, pois Eu sou sem princípio de dias ou fim de anos; e não é isso infinito? " (Moisés 1:3).

Entretanto, o próprio Joseph Smith ensinou: 
"O próprio Deus já foi como somos agora, e é um homem exaltado e senta-se no trono dos céus além!... Vou dizer-lhe como Deus veio a ser Deus. Sempre imaginamos e supusemos que Deus fosse Deus desde toda a eternidade. Refutarei tal idéia e tirarei o véu, par que possam ver." (Teachings of Prophet Joseph Smith, p.345).

"O Pai se tornou o que Ele é através de eternidades de progresso"
(Joseph Smith, no dia 7 de abril de 1844, na Conferência Geral da igreja SUD, Templo de Nauvoo conhecido como o Discurso do King Follet.)

Brigham Young, em 8 de fevereiro de 1857, afirmou:
"O Pai, após ter estado na carne e vivido como nós vivemos, obteve Sua exaltação..." (Journal of Discourses, 4:217)

As Regras de Fé, escritas por James E. Talmage:
"Assim como o homem é, Deus uma vez já foi; e como Deus é, o homem pode ser." (Pérola de Grande Valor).

Milton R. Hunter afirmou:
"Os profetas mórmons têm ensinado continuamente a verdade sublime que Deus o Pai Eterno uma vez homem mortal que passou por uma escola da vida terrena similar à qual estamos passando agora. Lembrem-se que Deus, nosso Pai Celestial foi, talvez, em algum tempo, uma criança, e mortal como nós somos, e se elevou passo a passo na escala do progresso, na escola do desenvolvimento." (The Gospel Through the Ages (Salt Lake City: Deseret Book Co., 1945), p.104.)

2. Deus tem pai e avô 

Apesar do Livro de Mormon não falar sobre esse assunto, a igreja SUD diz que o homem que se tornou Deus, na verdade, teve outro Deus como Pai, e até mesmo uma mãe-Deus.

Joseph Smith afirmou que:
"Se Jesus Cristo era o Filho de Deus, e João descobriu que Deus, o Pai de Jesus Cristo tinha um pai, deve-se supor que Ele também tinha um pai"
(Teachings of Joseph Smith, p. 373) – grifo nosso.

Não encontrei tal afirmação de João na Bíblia!

3. Deus tem um corpo de carne e ossos

O Livro de Mórmon nunca diz que Deus tem um corpo de carne e ossos, mas que Deus é espírito (Alma 18:2-5; 24; 22:9-11) 

Porém, em Doutrinas e Convênios 130:22, vemos:
“O Pai tem um corpo de carne e ossos tão tangível como o do homem; o Filho também; mas o Espírito Santo não tem um corpo de carne e ossos, mas é um personagem de Espírito. Se assim não fora, o Espírito Santo não poderia habitar em nós.”

Versículos bíblicos como Êxodo 33:11 são usados para apoiar esta doutrina: 
"Falava o Senhor a Moisés face a face, como qualquer fala a seu amigo."
(Veja também Parley P. Pratt, Chave para a Ciência da Teologia, 1978, p. 23) .

4. Deus e Adão são as mesmas entidades

Muitos mórmons pregam a não existência desta doutrina. Mas observando de perto, vemos o seguite:

Brigham Young introduziu esta doutrina num sermão que pregou no dia 9 de abril de 1852. Leia-o no contexto no Journal of Discourses:
"Agora ouvi, ó habitantes de terra, judeus e gentios, santos e pecadores! Quando nosso Pai chegou ao jardim do Éden, entrou nele com um corpo celestial, e trouxe consigo Eva, uma de suas esposas. Ele ajudou a organizar este mundo. Ele é Miguel, o Arcanjo, o Ancião de Dias! Acerca de quem santos homens têm escrito e falado--ele é nosso Pai e nosso Deus, e o único Deus com quem devemos lidar" (vol. 1, p.50, 51).

Repetidas vezes Brigham Young ensinou que Adão era Deus. Isto não foi uma afirmação única e isolada.

Ainda, de Brigham Young:
“Quando a virgem Maria concebeu a criança Jesus, o Pai concebeu-o de acordo com sua imagem. Ele não foi concebido pelo Espírito Santo. E quem é o Pai? Ele é o primeiro da família humana” (Journal of Discourses, 1852, p.50).

Em 19 de fevereiro de 1854, ele reiterou esta doutrina em um sermão (Journal of Wilford Woodruff, February 19, 1854). Ele também reiterou esta doutrina em outubro de 1854, em uma Conferência Geral ([Journal of Joseph L. Robinson, October 6, 1854), em um sermão que foi dito ter “a mais vasta audiência" (Minutes of the General Conference, Deseret News, October 12, 1853).

Na conferência de outubro, Young anunciou como esclarecimento que Adão e Eva foram:
“o pai e a mãe naturais de todos os espíritos que vem a este planeta, ou que recebem tabernáculos neste planeta, consequentemente nós somos irmãos e irmãs, e que Adão era Deus, nosso Pai Eterno”. (Journal of Joseph Lee Robinson, October 6, 1854. See also Diary of Thomas D. Brown, October 6, 1854, pp. 87-88).

O problema é que, entre outros Orson Pratt desaprovava veementemente essa nova doutrina e pregava contra ela. Em resposta, em 1873, Brigham Young reclamou, pouco antes de morrer:

“Quanta descrença existe na mente dos santos dos últimos dias em relação à uma doutrina particular que eu revelei à eles, e que Deus ma revelou – declarando que Adão é nosso Pai e Deus”  (Deseret News, June 18, 1873).

Bom, se foi uma revelação de Deus, então NÃO ERA O QUE BRIGHAM YOUNG ACHAVA.

Mas, novamente, a doutrina foi alterada, e negada pelos outros presidentes. Note as citações abaixo:

Em um carta escrita em 9 de janeiro de 1897, o presidente Joseph F. Smith disse:
”Com referência aos comentários do pres. B. Young, em um discurso feito em 1852, referindo-se à ‘Adão sendo o único Deus com o qual nós nos relacionamos’ , eu direi: --- pres. Young, sem dúvidas, expressou suas opiniões pessoais ou visão sobre esse assunto. O que ele disse não foi dado como revelação ou mandamento do Senhor. A doutrina nunca foi submetida ao Conselho do Sacerdócio ou à igreja para aprovação ou ratificação e nunca foi formalizada ou aceita pela igreja. Portanto, não é sensato que pese sobre a igreja ou sobre a consciência de qualquer um de seus membros.. " (Journal of Wilford Woodruff, February 19, 1854).

Vários outros presidentes pregaram contra, culminando com essa máxima de Spencer W. Kimball:
"Prevenimos-vos contra a disseminação de doutrinas que não são segundo as escrituras e que supostamente foram ensinadas por algumas das Autoridades Gerais das gerações passadas. Tal é o caso, por exemplo, da teoria do Deus-Adão. Denunciamos tal teoria e esperamos que todos tomem precaução contra esta e outros tipos de doutrinas falsas " (“Our Own Liahona,” Ensign, Nov. 1976, p. 77).

5. Deus é casado e tem várias esposas  

No Livro de Mórmon a afirmação que Deus é casado ou tem esposa(s) não é encontrada. 

Porém, os mórmons acreditam que Deus, com suas esposas-deusas, tem milhões de filhos espirituais

"Quando nosso Pai Adão [teoria do Deus-Adão] veio ao jardim do Éden, ele veio com um corpo celestial e trouxe Eva, uma de suas esposas, com Ele.” (Brigham Young, Journal of Discourses, vol. 1, p. 50).

"Se à ninguém, além dos Deuses, for permitido gerar filhos imortais, é certo que cada Deus deve ter uma ou mais esposas” (Orson Pratt, The Seer, p. 158).

Veja mais detalhes AQUI

6. A pluralidade dos deuses

O Livro de Mórmon nunca ensina que há muitos deuses. De fato até ensina claramente que há um só Deus verdadeiro (Alma 11:26-29):

 26 E Zeezrom disse-lhe: Dizes que existe um Deus vivo e verdadeiro?
  27 E Amuleque respondeu: Sim, existe um Deus vivo e verdadeiro.
  28 Disse então Zeezrom: Existe mais de um Deus?
  29 E ele respondeu: Não.

Em Pérola de Grande Valor (PGV) encontramos em Moisés 2:9,10: 
 
"E eu, Deus, disse: Ajuntem-se águas que estão debaixo dos céus em um só lugar; e assim foi. E eu, Deus, disse: Que haja uma parte seca; e assim foi. E eu, Deus, chamei à parte seca, Terra; e ao ajuntamento das águas eu chamei Mar; e eu, Deus, vi que todas as coisas que eu tinha feito eram boas."  

Porém, também em PGV, em todo o capítulo 4 do livro de Abraão, vemos a palavra DEUSES:

 1 E então o Senhor disse: Desçamos. E Eles desceram no princípio; e eles, isto é, os Deuses, organizaram e formaram os céus e a Terra.  
  3 E eles (os Deuses) disseram: Haja luz; e houve luz. 
 
Isso também foi proclamado pelo Profeta Joseph Smith em História da Igreja 6:474.

7. Os homens podem se tornar deuses 

O Livro de Mórmon jamais ensina que os homens podem se tornar deuses. 

Porém, esta doutrina foi publicamente ensinada por Joseph Smith no Discurso do Rei Follet. Também encontramos essa afirmação em "Teachings of Joseph Smith" p. 231-232:
 

 “Esta é, portanto, a vida eterna: Conhecer o único Deus sábio e verdadeiro; e vocês terão que aprender como se tornar deuses..."
[Os justos que morreram] ressuscitarão ..." e chegarão "à condição de um deus e ascendam ao trono de poder eterno"

8. Jesus não foi gerado pelo Espírito Santo.

Certamente esta doutrina não se encontra no Livro de mórmon, mas é exatemente Isso o que a igreja SUD prega!
Segundo essa doutrina, Deus teve relações sexuais com Maria produzir o corpo de Jesus - não em algum conceito espiritual, mas fisicamente.
 
Brigham Young ensina que:
"Jesus Cristo não foi gerado pelo Espírito Santo."(Journal of Discourses, vol. 1, pp.50, 51)

Ainda, Brigham Young:

 “Quando o tempo chegou para que Seu primogenitor, o Salvador, viesse à terra e recebesse um tabernáculo [corpo], o próprio Pai veio e presenteou aquele espírito [Jesus] com um tabernáculo ao invés de deixar que qualquer outro homem o fisesse. O Salvador foi concebido pelo Pai do Seu espírito, pelo mesmo Ser que é o Pai dos nossos espíritos” (Journal of Discourses, Vol. 4, p. 218, 1857).

Isto significa que Maria não era virgem quando Jesus nasceu, como a Bíblia o afirma. Deus teria violado os direitos conjugais de José, forçando-lhe um relacionamento adúltero - a própria coisa que ele proíbe - com Maria? Não, pois Deus era casado com Maria, que voltaria a ser UMA de suas esposas, depois da ressurreição (Veja AQUI)
 
Este ensinamento bate de frente ao que se encontra na Bíblia:
"Porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo" (Mateus 1:20).

9. Jesus e Lúcifer são irmãos

O Livro de Mórmon nunca ensina que Jesus e Lúcifer são irmãos. 


Em Mormon Doctrine, é ensinado que o diabo nasceu como um espírito, gerado por Deus, assim como todos os outros espíritos, depois de Jesus "na manhã da pré-existência" (Mormon Doctrine, p. 192).


O livro SUD "Gospel Principles" (Princípios do Evangelho) explica, no capítulo 3, p17-18:
"Nosso Pai disse:'Quem eu devo enviar?' Dois dos nossos irmãos ofereceram-se para ajudar. Nosso irmão mais velho, Jesus Cristo, que era então chamado Jehovah, disse: 'Aqui estou, envia-me...'. Satã, que era chamado lúcifer, também veio e disse: 'Veja, aqui estou, envia-me...' Após ouvir seus dois filhos falarem, o Pai Celeste disse: 'Eu enviarei o primeiro' ".

 Portanto, sendo Jesus, Satanás e nós filhos espirituais do mesmo Deus, todos somos espíritos irmãos.

10. O Espírito Santo é filho de Deus 

Somente Jesus e aqueles que O aceitam como Salvador recebem o título de filho de Deus no Livro de Mórmon. Sob o título de "Espírito Santo" a Enciclopédia de Mormonismo vol. 2, declara: 

"A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias ensina que o Espírito Santo é um ser espiritual, filho de Deus, o Pai".

11. As ordenanças no templo mórmon são essenciais para a salvação

O Livro de Mórmon jamais menciona que os homens devem participar das ordenanças do templo para serem exaltados.

Porém, em Doutrinas e Convênios, seção 132, encontramos a seguinte doutrina (grifos nosso):

 4 Pois eis que eu te revelo um novo e eterno convênio; e se não cumprires esse convênio, então serás condenado, porque ninguém pode rejeitar esse convênio e ter permissão de entrar em minha glória. 
 
 
 7 E em verdade eu te digo que estas são as condições dessa lei: Todos os convênios, contratos, vínculos, compromissos, juramentos, votos, práticas, ligações, associações ou expectativas que não forem feitos nem acertados nem selados pelo Santo Espírito da promessa, tanto para esta vida como para toda a eternidade, por meio daquele que foi ungido... não terão eficácia, virtude ou vigor algum na ressurreição dos mortos nem depois dela...
18 E também, em verdade vos digo: Se um homem se casar com uma mulher e fizer um convênio com ela para esta vida e para toda a eternidade; e se esse convênio não for feito por mim nem por minha palavra, que é a minha lei, e não for selado pelo Santo Espírito da promessa, por meio daquele que ungi e designei com esse poder, não será válido nem estará em vigor quando se encontrarem fora do mundo...



É importante ressaltar que os convênios de investidura e casamento e "selamento para o tempo e a eternidade" só podem ser realizados dentro dos templos mórmons (ao lado, sala do casamento celestial). 
 
A entrada nos templos só é permitida àqueles que se batizam na igreja SUD, permanecem firmes por, pelo menos 1 ano, e pagam o dízimo (1/10 do salário) mensalmente.

Veja também Bruce McConkie em Doutrina Mórmon, p. 779.

12. O casamento celestial é essencial à exaltação no mais alto céu;

De acordo com a igreja SUD, para obter a glória celestial, que significa ser Deus, um casal deve fazer seu casamento no templo mórmon, com a cerimônia do selamento ou endowment. Esse casamento será para todo o tempo e eternidade, e significa um casamento eterno. Esta ordenança pode ser feita apenas por e para os membros da igreja!
 
O Livro de Mórmon não ensina essa doutrina, apesar dela estar explícita em D&C 131, no prefácio e nos versículos 1-3:
1 Na glória celestial há três céus ou graus;
2 E para obter o mais elevado, um homem precisa entrar nesta ordem do sacerdócio [que significa o novo e eterno convênio do casamento];
3 E se não o fizer, não poderá obtê-lo. 


Ao lado, o local para o casamento e selamento do casal, que pode ser realizado apenas dentro do templo mórmon.

Brigham Young também declarou:
"Nenhum homem pode ser perfeito sem uma mulher, assim como nenhuma mulher poder perfeita sem um homem para a governar. Digo-lhes a verdade como ela é na eternidade. Se ele deseja ser salvo, não o conseguirá sem ter uma mulher ao seu lado" (citado por Spencer W. Kimball, O Milagre do Perdão, p. 245)

Joseph Fielding Smith respondeu à pergunta sobre os casais mórmons que não se casam no templo:

“Os jovens que se casam fora do templo de repente, eles perdem a exaltação no reino celestial de Deus. Se eles se mostrarem valorosos, apesar deste grande erro, para entrar no reino celestial, eles irão como servos (Answers to Gospel Questions, 4 vols. (Salt Lake: Deseret Books, 1957-66), p. 196., Gospel Library, [CD-ROM], Infobases, 1998.')

Porém, essa doutrina mudou e sua mudança foi colocada em prática por um tempo: o homem precisava ter várias esposas para ser exaltado. Veja as citações abaixo:


"Agora, quando um homem desta igreja diz ‘Eu não quero mais do que uma esposa, eu viverei minha religião apenas com uma’, ele talvez será salvo no reino celestial; mas quando ele lá chegar, ele não possuirá esposa alguma. Ele possuía um talento que ele escondeu. Ele voltará e dirá: ‘Aqui está o que o Senhor me deu, eu não o desperdicei, e aqui está o talento’, e ele não o desfrutará, mas será tirado dele e dado àqueles que aumentaram os talentos que receberam, e ele ficará sem qualquer esposa, e permanecerá solteiro para todo o sempre”. (Brigham Young, Deseret News, September 17, 1873).

“Suponha que eu tenha uma esposa ou uma dúzia delas, e elas dirão ‘Você não pode ser exaltado sem mim’ e suponha que todas digam o mesmo. E então?... Suponha que eu perca todas elas antes de ir ao mundo espiritual, mas que eu tenha sido um homem bom e crente... você acha que eu serei destituído daquele lugar... Não, o Senhor diz que há mais [mulheres] lá do que há aqui... há milhões delas... nós iremos até o irmão Joseph (Smith) e diremos ‘Aqui estamos, irmão Joseph. Estamos aqui, mas sem nenhuma propriedade que possuíamos no nosso estado probatório [vida], nem sequer com nossos anéis em nossos dedos’. Ele nos dirá: ‘venham comigo, meus meninos, e nós daremos à vocês boas roupas. Onde estão suas esposas?’ ‘Elas estão distantes, não puderam nos seguir’. ‘Não tem problema’ dirá Joseph. ‘Aqui há centenas, temos todas as que vocês quiserem’” (Heber C. Kimball, Journal of Discourses, vol. 4, p. 209).

Atualmente, os mórmons não seguem mais a poligamia, e se algum o fizer será excomungado da religião. Porém, podem ser selados à mais de uma mulher nos templos (ex: viúvo que se casa novamente) e ainda acreditam que, na vida pós mortal, possuirão várias esposas.

13. Rituais para a salvação e uso de roupas protetoras 

O Livro de Mórmon não menciona a necessidade de se passar por rituais para reconhecimento após a morte ou do
"vestuários do santo sacerdócio" - o uso de roupas especiais para proteção ou para se lembrarem dos convênios feitos com Deus.



Porém, os mórmons que passam pelo templo realizam um ritual chamado ENDOWMENT, com uma série de simbolismos e juramentos. Também passam a usar uma roupa especial, o garment.
 

Eles são ensinados que se usarem essa roupa especial (garment, ao lado), as vestimentas serão "um escudo de proteção contra o poder destruidor".  

Ainda, são advertidos para usarem-no constantemente, e apenas retirá-los em ocasiões muito específicas, como ao nadar ou ir à um médico.


14. A poligamia aprovada por Deus 

A poligamia nunca é mencionada de maneira positiva no Livro de Mórmon. É sempre descrita como uma prática abominável. 

Entretanto, vários presidentes da igreja, inclusive Joseph  Smith, ensinavam que a poligamia era essencial para a exaltação. Ainda, Joseph F. Smith afirmou:

"Algumas pessoas supõem que a doutrina do casamento plural era superficial ou não essencial para a salvação ou exaltação da humanidade... alguns santos disseram e acreditaram que um homem com uma esposa ... receberá a exaltação... Eu quero registrar meu protesto solene contra essa idéia, pois eu sei que ela é falsa. Não há bênçãos prometidas exceto sob essas condições, ou lei [do casamento plural]..."(Journal of Discourses 20:28 p.29, Joseph F. Smith, July 7, 1878)

Mas o prórpio fundador da igreja SUD, Joseph Smith, se contradiz ao ter várias esposas e ensinar o seguinte:
"Se um homem comete adultério, ele não pode receber o reino celestial de Deus. Mesmo se for salvo em algum reino, não poderá ser no celestial" (History of the Church, vol.6, p.81)

15. Jesus foi casado e polígamo

Na verdade, alegam que Jesus teve várias esposas [poligamia]. Dentre suas [supostas] esposas estariam Marta e Maria, irmãs de Lazaro, e Maria Madalena.


 Na tentativa de justificar tal doutrina, a igreja SUD sustenta que nas Bodas de Canaã, Jesus estava em seu próprio casamento. No entanto, não é isso que dizem as escrituras. A Bíblia diz, no Evangelho de João, que Jesus, sua mãe e seus discípulos haviam sido convidados para a festa.

"As escrituras dizem que Ele, o Senhor, veio andando ao templo com Seus seguidores; Eu não sei quem eram, a não ser suas esposas e flhos...” (Brigham Young, Journal of Discourses, vol. 13, p. 309).


“Nós mostramos claramente que Deus, o Pai, possuia esposas plurais, uma ou mais sendo para a eternidade, com a qual Ele gerou nossos espíritos, assim como o espírito de Jesus, o primeiro que nasceu... nós também provamos claramente que o Filho seguiu o exemplo do seu Pai, e se tornou um grande esposo para as filhas dos reis e para muitas esposas honradas que estavam prontas para se casarem” (The Seer, p. 172, Orson Pratt).

"Celsus era um filósofo pagão; e o que ele diz sobre Cristo e seus apóstolos, e suas crenças? Ele diz que o ‘grande motivo dos gentios e filósofos de sua escola perseguirem Jesus Cristo era porque Ele tinha várias esposas; havia a Elizabete e Maria e várias outras que O seguiam’. Após Jesus passar por essa fase, os apóstolos seguiram o exemplo de seu mestre... O grande motivo da violência repentina do publico sobre Cristo e seus discípulos, causando sua crucificação, foi evidentemente baseado na poligamia... a crença na doutrina de esposas plurais causou a perseguição de Jesus e seus seguidores. Nós devemos imaginar que eles eram quase ‘mórmons’” (Journal of Discourses, Vol 1. ppl 345-346)
 
Esta doutrina também não é mais aceita pela igreja SUD!
 
16. Batismo pelos mortos

O Livro de Mórmon nunca ensina que o batismo pelos mortos é uma ordenança necessária. De fato o Livro de Mórmon ensina que se uma pessoa morre em pecado, o diabo já o selou e esse é o estado final dos maus (Alma 34:34-35).

Porém, se o estado final dos ímpios é selado com o diabo no inferno, como ensina o Livro de Mórmon, parece fútil que os mórmons sejam batizados como substitutos daqueles que já morreram.

Os mórmons crêem que o batismo é essencial para a salvação. Os que nunca ouviram o evangelho ou nunca foram batizados, ou viveram e morreram antes de o evangelho ser restaurado, terão oportunidade de ouvir a pregação da "verdade" no mundo dos espíritos.
(pia batismal para os mortos ao lado). 
Muitos crerão, mas não terão ali oportunidade de se batizar para serem salvos. Portanto, os fiéis que ainda vivem, devem batizar-se em lugar de cada morto cuja conversão deseja.

Para justificarem essa doutrina, as autoridades citam 1 Pe 3.18-20 e 1 Co 15.29.

Essa doutrina é resultado de revelações posteriores de Joseph Smith. Relatos dela são encontrados em Doutrina e Convênios, seções 124 e 128.

O décimo Presidente da SUD, Joseph Fielding Smith, declarou:
"Se negligenciamos voluntariamente a salvação de nossos mortos, então também seremos rejeitados pelo Senhor por causa disso. E fiquemos certos de que o seu sangue será requerido de nossas mãos - não podemos ser salvos sem eles. (Doutrinas de Salvação 2:145,149)

Não há nenhuma referência na Bíblia, nem na história eclesiástica quanto ao batismo pelos mortos como uma prática da Igreja. Pelo contrário, em 1 Co 15.29,30, Paulo faz uma represália.

Em Doutrina e Convênios 128:16, Joseph Smith refere-se a 1 Coríntios 15:29 como apoio à sua doutrina do batismo pelos mortos:

"Doutra maneira, que farão os que se batizam por causa dos mortos? Se absolutamente os mortos não ressuscitam, por que se batizam por causa deles?"

Eis aqui um exemplo do uso de um versículo fora de seu contexto. O assunto da passagem de 1 Coríntios é a ressureição, não o batismo. O capítulo 15 de 1 Coríntios dá-nos uma figura da ressurreição de Cristo e de nossa própria ressurreição.

Paulo está respondendo a muitas questões acerca da ressurreição. Diz ele que até os pagãos que se batizam por seus mortos fazem isto por crerem haver uma ressurreição dos mortos. Esses comentários não o identificam ou a qualquer outro cristão com os que se batizam por causa dos mortos. Ele simplesmente reconhece o fato de que até os pagãos crêem na ressurreição dos mortos; quanto mais deveriam os cristãos.

Conhecemos dois grupos pagãos da época de Paulo que batizavam por causa dos mortos, os ceríntios (não coríntios!) e os marcionitas. Nem os cristãos daquele tempo nem os de agora batizam por causa dos mortos. Esta única referência ao batismo por causa dos mortos são beneficiados ou salvos por esse batismo. Paulo usou isto como ilustração.

17 – A expiação pelo sangue – realizada pelos homens

Poucos ensinamentos mórmon revelaram-se tão complexos ou controvertidos quanto a Expiação pelo Sangue.

A interpretação mais comum do dogma, que também é a formulação original feita por Joseph Smith, é a seguinte:


Se você tira a vida de alguém ou comete algum outro pecado grave comparável, seu sangue deve ser derramado. O enforcamento não bastaria como castigo ou compensação. A forma da morte teria que ser uma que fizesse derramar seu sangue na terra, como uma apologia a Deus.

Brigham Young ensinou:

"Quando amaremos o próximo como a nós mesmos?
Suponhamos que ele[nosso vizinho] seja apanhado em um erro grave,que tenha cometido um pecado o qual ele sabe que o privará daquela exaltação almejada, e que ele não pode alcançé-la sem o derramamento do próprio sangue, e também sabe que,tendo o seu sangue derramado, ele expiará aquele pecado e será salvo e exaltado com os deuses, não haverá nenhum homem ou mulher nesta casa que não dirá: "derramai meu sangue a fim de que eu possa ser salvo e exaltado com os deuses".
Todos os seres humanos se amam, deixem que estes princípios sejam conhecidos por um individuo que ficaria satisfeito em ter seu sangue derramado. Isso seria amar o próximo, inclusive visando uma exaltação eterna. Amareis da mesma forma a vossos irmãos ou irmãs, quando eles tiverem cometidos um pecado que não pode ser expiado sem o derramamento de seu sangue? Amareis àquele homem ou mulher o bastante para derramar o sangue dele ou dela?...
Poderia vos citar muitos exemplos em que homens foram mortos justamente para expiação de seus pecados.
Tenho visto grande número, centenas de pessoas para quem teria havido uma chance...se suas vidas tivessem sido tomadas e seu sangue tivesse sido derramados no solo como incenso fumegante ao Todo Poderoso, mas que agora são anjos para o diabo... Tenho conhecido muitos homens que deixaram esta igreja, para os quais não há chance alguma de exaltação, mas teria sido melhor para eles se o sangue deles tivesse sido derramado.
A iniquidade e ignorância das nações impedem que estes princípios vigorem, mas virá o tempo em que a lei de Deus terá pleno vigor.
Isto é amar o proxímo como a nós mesmos... ajudai-o,  se ele deseja a salvação...derrame o seu sangue sobre a terra...
...se alguém tiver cometido pecado que requeira derramamento de sangue...não ficará satisfeito nem descansará até que seu sangue seja vertido a fim de obter a salvação desejada, é este o modo de se amar a humanidade.
Os santos dos últimos dias estão agora se esforçando para alcançar o espírito do seu chamado e de sua religião... Comecemos, pois, como crianças, e andemos no caminho reto e estreito, vivamos nossa religião e honremos a nosso Deus. (Journal of Discourses vol.4 pp.219-220).

Jedediah M. Grant, o segundo conselheiro de Brigham Young:

Alguns receberam o sacerdócio e um conhecimento das coisas de Deus [investiduras do templo], e mesmo assim desonram a causa da verdade, cometem adultério e todas as demais abominações debaixo do céus. ...
...Minha oração é é para que a indignação de Deus possa repousar sobre eles, e Ele os amaldiçoe do alto da cabeça até à sola dos pés.
Digo a homens e mulheres a quem eu recomendaria irem ao presidente [Brigham Young] imediatamente e pedir-lhe que uma comissão trate de seu pecado;então,que seja escolhido um lugar, e que aquela comissão derrame o sangue dessa pessoa.
Temos entre nós os que estão cheios de toda sorte de abominação, aqueles que necessitam de ter o seu sangue derramado, pois a água[batismo] não resolverá;seus pecados são mancha profunda demais....
... quantos quebradores de convênios[do templo] há nesta cidade e no reino? Creio que há muitos ... precisamos de um lugar onde possamos derramar o seu sangue.
Irmãos e irmãs,queremos que vos arrependa e renuncieis a vossos pecados. E vós,que cometestes pecados que não podem ser perdoados pelo batismo,deixai que vosso sangue seja derramado,e que suba a fumaça,que o incenso disso possa vir perante Deus como expiação por vossos pecados,e que os pecadores em sião possam tremer.”(Journal of Discourses, vol 4 p.49-51)

De acordo com alguns observadores — entre eles ex-governadores e ex-juizes do território de Utah, e alguns poucos confitentes e testemunhas — a Expiação pelo Sangue era de fato praticada pelos mórmons e aplicada a um leque amplo de pecados, e não apenas à assassinos.

18. Sacerdócio 


Se você disse não, está certo. O Livro de Mórmon não menciona nem o Sacerdócio Aarônico nem o de Melquisedeque.

Essa doutrina você encontrará isto em Princípios do Evangelho, p. 73.

 
19. A palavra de sabedoria – veja maiores detalhes AQUI


Isso é tirado de Doutrinas e Convênios 89. Também essa lei de saúde nunca menciona especificamente chá e café, mas "bebidas quentes". 

A autoridade geral dos Mórmons, George Q. Cannon, incluiu sopa nessa proibição, quando disse: 


"Não devemos permitir-lhes beber álcool, ou bebidas quentes, sopas quentes, usar tabaco ou outros artigos prejudiciais.” (Journal of Discourses 12: 223).

 Atualmente, a igreja proíbe como bebidas quentes apenas o chá preto e o café (devido à cafeína), mas muitos SUD usam refrigerantes com alto teor de cafeína.

20.Três Graus de Glória

Os reinos terrestrial, telestial e celestial não são mencionados no Livro de Mormon.

Novamente em Doutrina e Convênios, seção 76, Joseph Smith ensina que há três céus ou três graus de glória, para onde iremos após a ressurreição: Reino Celestial, Terrestrial ou Telestial.




O primeiro céu, a glória teleste é para onde até mesmo os incrédulos vão. O segundo céu, ou o céu terreste é para as pessoas boas e religiosas que não são mórmons, e também para os mórmons que não preencheram os requisitos de sua igreja para a glória celeste. O terceiro céu é a glória celeste, somente para os mórmons!

Biblicamente, os mórmons tentam basear esta doutrina em 1 Coríntios 15:35-54. Parte desta passagem diz:

"Nem toda a carne é a mesma; porém uma é a carne dos homens, outra a dos animais, outra a das aves e outra a dos peixes. Também há corpos celestiais e corpos terrestes; e, sem dúvida, uma é a glória dos celestiais, outra a glória dos terrestres. Uma é a glória sol, outra a glória da lua, e outra a das estrelas; porque até entre estrela e estrela há diferenças de esplendor" (1 Coríntios 15:39-41).

Agora Paulo continua sua ilustração no versículo 42:
"Pois assim também é a ressurreição, dos mortos. Semeia-se o corpo na corrupção, ressuscita na incorrupção. Semeia-se em desonra, ressuscita em glória."

A diferença principal de glória da qual fala Paulo é a diferença entre o corpo que agora possuímos, nosso corpo natural, e o corpo glorioso e ressurreto que os fiéis herdarão.

Portanto, o assunto desta passagem é sobre a ressurreição e as diferenças dos nossos corpos, e não sobre a vida após a morte.
 
Esta passagem não ensina três céus como Joseph Smith e os mórmons afirmam, pois o contexto não dá apoio algum a tal alegação.

Marvin Cowan explica:
"Paulo menciona quatro tipos de carne. Este versículo ensina que há quatro céus? Esse raciocínio é tão válido quanto o que os Santos dos Últimos Días fazem com os próximos dois versículos."(Mormon Claims Answered, p.101).

Consulte também Doutrina Mórmon, Bruce McConkie. p. 777-778.

 21. A semente de Caim 

Esse conceito abominável e racista não se encontra no Livro de Mórmon, apesar de doutrina semelhante ser ensinada em relação aos lamanitas, que, segundo o mesmo livro, são os ancestrais dos indios das américas. 

Porém, vários presidentes da igreja acrescentaram detalhes e os extenderam aos negros, ensinando que eles eram os espíritos pouco valentes na vida pré-existente, e portanto, nasceram na terra "sob uma maldição: a pele negra".
Veja as diversas citações das autoridades gerais da igreja SUD, que corroboram esses ensinamentos - veja AQUI.

Como mudança desta política, em 1978, foi dado o sacerdócio aos homens negros e foi permitido que todos os negros e descendentes (mórmons) entrem no templo.

PARA REFLEXÃO

Com alguns dos vários fatos aqui espostos, faço uso das escrituras aceitas por todos os cristãos, e o que afirmam sobre os que pregam qualquer outro evangelho que não o dado por Deus:

"Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi explicitamente: Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade" (Mateus 7:22, 23).

"Mas, ainda que nós, ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Assim como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema" (Gálatas 1:8, 9).
Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net