INVESTIGAÇÕES SOBRE A IGREJA SUD
TEMPLO SUD - introdução

TEMPLOS MÓRMONS E SEUS RITUAIS

Uma das características mais visíveis da Igreja Mórmon (oficialmente "A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias") é a quantidade e suntuosidade de seus templos. 

Abaixo, o link o direcionará para um vídeo que mostra, de uma forma simples, a grande importância de frequentar os templos dentro da religião mórmon (inglês). 



Estas estruturas imponentes, situadas em locais de beleza paisagística, atraem a atenção, pois elas muitas vezes são marcos locais (veja AQUI). 

Até o final dos anos 1950, havia apenas alguns poucos templos, sendo quatro deles em Utah, e um no Havaí, Alberta, Arizona e Idaho.

Desde a década de 1960, no entanto, a igreja construiu um templo imponente, na maioria das principais cidades do mundo, e já existem mais de cem em todo o mundo.


HISTÓRIA DOS TEMPLOS

Em 27 de dezembro de 1832 - dois anos após a organização oficial da Igreja de Cristo - o fundador, Joseph Smith dise ter recebido uma revelação que exortava aos membros da igreja a restaurarem a prática de adoração nos templos. Nessa época, estavam em Kirtland, Ohio, e foram comandados a:

"Organizai-vos; preparai todas as coisas necessárias e estabelecei uma casa, sim, uma casa de oração, uma casa de jejum, uma casa de fé, uma casa de aprendizado, uma casa de glória, uma casa de ordem, uma casa de Deus" (Doutrina e Convênios 88-119).

À um grande custo e após muito sacrifício, o Templo de Kirtlando foi finalizado no início de 1836 (foto ao lado). 

Em 27 de março desse ano, foi feita uma cerimônia de dedicação, e numerosas experiências espirituais visitações de anjos foram descritas.



Porém, os conflitos resultantes do banco Kirtland Safety Society (veja mais detalhes AQUI) fizeram com que Joseph Smith fugisse de Kirtland e fosse para  Far West, Missouri.

O templo de Kirtalnd ainda existe, mas já não é propriedade da igreja. Desde a fuga do profeta e dos vários membros que o seguiram, os que ali permaneceram frequentá-lo. 

Até hoje, ele pertence à Igreja 'Comunidade de Cristo', que afirma ser a igreja verdadeira e restaurada, e coloca os mórmons, que conhecemos hoje como SUDs, como um ramo que saiu da igreja original.


Em 1838, a igreja iniciou a construção de outro templo, maior que o anterior, e no centro da cidade de Far West, Missouri. 

Porém, os eventos que levaram à Guerra Mórmon, em 1838 e culminaram com a expulsão de todo o grupo de Missouri, não permitiram que fosse terminada sequer a fundação do templo.

Na década de 1980, Spencer W. Kimball foi o presidente da igreja e determinou a construção de templos menores. Assim, um número maior destes edifícios puderam ser cosntruídos pelo mundo, como na América do Sul (Brasil - 1978), Ásia (Japão - 1980), e América Central (México - 1983). Nessa época, o número de templos aumentou de 15 para 36.


Gordon B. Hinckley (1910-2008), presidente da igreja, também acelerou a construção de templos, apesar de usar padrões de construções ainda menores. Em 1998, quando havia apenas 51 templos, Hinckley fez a meta de ter 100 templos em funcionamento antes de 2001. Entre o períodode 1998 e 2001, 38 templos foram construídos e dedicados, tendo ultrapassado a meta de Hinckley (102 templos).


Para maiores detalhes, veja AQUI.



DIFERENÇAS ENTRE CAPELAS E TEMPLOS


Os templos Mórmons são muito diferentes , tanto na concepção quanto na utilização das capelas, que são edifícios onde os mórmons realizam seus cultos semanais.

Aos domingos, os mórmons se reúnem para tomarem o sacramento e assistirem sermões e aulas na capela local ou igreja (esses termos são utilizados alternadamente pela maioria dos mórmons).

Já em relação aos templos, estes ficam abertos apenas durante a semana - os templos permanecem fechados aos domingos. Alguns mórmons vão ao templo com bastante regularidade, outros raramente, já que para muitos o templo mais próximo pode estar à centenas de quilômetros de sua casa.

Os templos são fechadas ao público e também para os mórmons que não se qualificam como "dignos". Os rituais nos templos - especialmente a “investidura"- são considerados tão sagrados que é terminantemente proibido discuti-los fora do templo. Apesar disso, vários vídeos na internet mostram detalhes das atividades ali praticadas.

Mesmo os não-mórmons, por vezes, objetam sobre artigos como o que você está lendo agora, uma vez que esses artigos 'revelariam segredos religiosos' a um mundo curioso - e talvez um mundo indigno e zombeteiro.

Muitas pessoas, não só os mórmons devotos, sentem que é errado escrever sobre o templo. Normalmente apresentam duas razões:

1) as coisas que alguém considera sagradas não devem ser profanadas ou ridicularizadas, mesmo por quem não considera-as sagradas, e

2) a pessoa que está revelando os segredos geralmente é alguém que os obteve sob um juramento de sigilo e, portanto, está quebrando este juramento.

Quanto à primeira objeção, este artigo não "debocha" ou "ridiculariza" os segredos do templo, apenas os revela. 

Além disso, parece um pouco estranho recusar-se a discutir objetiva e abertamente qualquer assunto só porque alguém acha que é um tabu. Não creio que os mórmons se recusem a discutir os rituais sagrados de iniciação de alguma tribo primitiva Africana ou de algum culto, mesmo se a tribo ou seita considerar tais ritos sagrados.

Quanto à segunda acusação, a validade e a natureza vinculada ao juramento ou qualquer promessa depende, legal e moralmente, da validade dos fatos aceitos relacionados ao juramento.

Explicando melhor: o juramento de sigilo feito por um mórmon no templo é baseado na garantia da igreja de que o juramento é exigido por Deus, e que os segredos que os mórmons receberão são dados por Deus. Se essas garantias são falsas, então tal juramento perde sua validade, uma vez que foi exigido por homens. 

(Para uma discussão mais aprofundada sobre este assunto, clique AQUI.)

ORDENANÇAS NO TEMPLO MÓRMON


Os rituais (ou "ordenanças") realizadas no templo são:

- Batismo pelos mortos
- Investidura (ou endowment) para os mortos e os vivos
- Selamento para os mortos e os vivos
- Selamento de marido e mulher (casamento)
- Selamento das crianças aos pais
- Segunda Investidura (ou segundo Endowment)

Antes de uma pessoa servir em uma missão de tempo integral na Igreja SUD ou antes de seu matrimônio do templo, vai ser requerido que participe da Cerimônia de Investidura, onde eles serão “dotados” de conhecimento especial.

A cerimônia de Investidura começa com o Ritual Iniciatório - lavagem e unção - realizado por oficiantes do templo do mesmo sexo (veja AQUI).  Neste momento, cada participante recebe um novo nome para a eternidade (Paulo, Timóteo, etc para os homens e Raquel, Débora, etc para mulheres). Este ritual é individual.

Em seguida, eles vestem o traje do templo (roupa branca,  e posteriormente um avental verde) e se reúnem em grupo em um auditório. Assistem um filme que descreve a criação do mundo, a Queda e expulsão de Adão e Eva do Jardim do Éden. Então Pedro, Tiago e João aparecem para instruí-los em certos apertos de mão e palavras secretas que serão necessárias para ganhar a admissão no Reino Celestial.

Os mesmos apertos de mão e palavras secretas serão exigidos de cada mórmon, assim esses toques e palavras são ensinados à todos os que assistiram ao filme.

Depois desta cerimônia, o casal passará pela cerimônia de matrimônio do templo em um quarto anexo. A pessoa precisa necessariamente participar destes rituais para ganhar o nível mais alto do céu.

Os solteiros que forem casados no templo terão seus filhos nascidos "dentro do convênio", ou seja, nascerão automaticamente selados aos pais. Se o casal se converter após seu casamento e se já tiver filhos, ele será casado e selado no templo e seus filhos serão selados à eles.


A primeira vez que um mórmon entra em um templo, realiza as ordenanças para si, iniciando com a investidura.

Uma vez que estas ordenanças foram feitas em proveito próprio, podem agora ser feitas pelos mortos. Este é o chamado trabalho vicário, onde os mórmons ficam no lugar de uma pessoa falecida, do mesmo sexo, e passam primeiramente pelo batismo vicário (veja AQUI). Apenas após isso, passarão pelas cerimônias de Investidura, casamento e selamento no nome daquela pessoa. 

Este trabalho pelos mortos é feito porque  os SUDs crêem que aqueles que morreram sem passar pelos rituais necessários para a salvação e exaltação ainda deve ter a oportunidade de ter essas ordenanças realizadas. A aceitação ou não destas ordenanças dependerá única e exclusivamente do falecido.


Este trabalho vicário consititui cerca de 95% das cerimônias realizadas nos templos. Esta é a razão do extenso trabalho genealógico realizado por eles, pois estas ordenanças podem ser realizadas apenas com o nome completo do indivíduo, data de nascimento e falecimento (veja AQUI). Dados adicionais, como nome dos pais, cônjuge e filhos tornam este trabalho mais completo. 

Os membros da igreja acreditam que são os responsáveis por cuidar para que o “trabalho no templo” seja feito para o maior número de seus antepassados.

Sempre que a construção de um novo templo mórmon é terminada, ele é aberto ao público durante algumas semanas para visitação antes de ser "dedicado aos serviços do Senhor". 

Esta é a única oportunidade que um não-mórmon (ou um mórmon “indigno”) terão de ver o interior de um templo. Se houver um novo templo sendo construído em sua área, ou se estiver em reforma, como aconteceu recentemente no templo de São Paulo, considere uma visita antes da dedicação. Você não verá nenhum ritual sendo realizado, mas terá a chance de ver o magnífico edifício e seu mobiliário único.

O QUE É NECESSÁRIO PARA QUE UM MÓRMON ENTRE EM UM TEMPLO


Os SUDs que desejam participar em qualquer um dos rituais do templo devem primeiro solicitar uma entrevista com o bispo de sua ala local, que irá analisá-lo individualmente, sobre suas crenças religiosas, sua lealdade aos líderes da igreja, sua abstinência de coisas proibidas (álcool, tabaco, café, chá), sua moralidade sexual, e o pagamento integral e ininterrupto do dízimo.


Se o bispo determinar, a partir desta entrevista, que o indivíduo é suficientemente digno, ele irá emitir uma "recomendação" - foto abaixo -  isto é, uma passagem para o templo, válido por dois anos. (Até 2002, a recomendação era válida apenas por um ano).



O membro deve então levar a recomendação ao presidente da estaca (que supervisiona várias alas locais), que irá realizar uma entrevista semelhante antes de referendar a recomendação. Muitos mórmons sempre levam suas recomendações, que são do tamanho de um cartão de crédito, em sua bolsa ou carteira.

As perguntas oficiais feitas nestas entrevistas podem ser lidas AQUI.  

Ao chegar ao templo, um oficiante na mesa de recepção examina a recomendação e permite sua entrada. Aqueles que não possuem as roupas próprias do templo podem alugar os itens de vestuário necessário por uma pequena taxa. 

A maioria dos mórmons que freqüentam regularmente o templo tem seu próprio conjunto de roupas especiais e trazêm-no em uma pequena mala.

Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net