INVESTIGAÇÕES SOBRE A IGREJA SUD
MORONI - visita silenciosa

VISITA SILENCIOSA



A ilustração ao lado retrata o aparecimento de Moroni à Joseph Smith, e é amplamente divulgada pela Igreja SUD em seus livros, nas capelas e em quadros (veja a história oficial desta ocorrência AQUI).





Detalhes importantes

A família Smith era bastante pobre. Abaixo está uma foto da réplica da casa pequena e humilde onde Smith vivia quando aconteceu a visita de Moroni.



A casa de Smith foi restaurada pela igreja mórmon. No interior da casa, havia dois quartos no andar superior e dois quartos no andar inferior. Um dos quartos superiores era ocupado por Joseph e seus cinco irmãos. Existiam no quarto apenas duas camas (foto abaixo).



Joseph e seus cinco irmãos partilhavam destas duas camas, e foi em uma dessas duas camas que Joseph Smith viu pela primeira vez o Anjo Moroni. O cômodo na parte de trás era onde as duas irmãs de Joseph dormiam, e sua irmã mais nova ficava em uma sala anexa ao quarto de seus pais, no piso inferior.

O Problema

Quando Moroni apareceu e falou com Joseph na noite de 21 de setembro de 1823, como ele não acordou os irmãos de Joseph que dormiam no mesmo quarto?

Certamente a aparição de um ser angélico, iluminado como a luz do sol, teria acordado toda a família Smith. Ou pelo menos os cinco irmãos de Joseph que dormiam no mesmo quarto.

Joseph disse que Moroni apareceu três vezes distintas, cada vez enchendo a sala com a luz intensa que tornou-se tão brilhante como o sol do meio-dia. Ele estima que essas três reuniões duraram a noite toda.

Então vejamos: existem apenas duas camas no pequeno quarto. Como todos os seis irmãos compartilhavam o mesmo cômodo, Joseph provavelmente dormia com dois de seus irmãos na mesma cama. Assim, seria inconcebível que seus irmãos não tivessem sido acordados pela aparência magnífica do Anjo Moroni.


Moroni também deve ter sido um anjo muito pequeno para ser capaz de flutuar e ainda ter a cabeça abaixo do teto, que era muito baixo.


Além disso, certamente um anjo não possui uma voz tímida e humilde. Assim, provavelmente Moroni tinha uma voz poderosa para acompanhar a sua magnificência.

Mesmo um homem normal, falando com uma voz mortal noquarto de Joseph, próimo à cama de Joseph, durante toda a noite, teria acordado todos na pequena casa.


Portanto, a imagem tão difundida pela igreja SUD é extremamente enganosa, ao mostrar apenas Joseph e Moroni, e ambos em um amplo espaço.

Por que a realidade não foi retratada? Segundo Henry Ward Beecher:

"Cada artista mergulha o seu pincel em sua própria alma, e pinta sua própria natureza em seus quadros."

Talvez isso seja verdadeiro para a arte religiosa, onde o objetivo não é transmitir fatos ou detalhes históricos, mas sim transmitir uma mensagem e sentimento. Assim, o objetivo da arte religiosa não é para alienar o espectador, mas de atrai-lo.
Referência: FAIR web site

Porém, também devemos entender que a igreja está bem consciente que os irmãos de Joseph dormiam no mesmo quarto que ele. Assim, ela propositadamente omite essa parte da história em suas publicações, pinturas e ilustrações, pois seria inacreditável mostrar toda a família de Smith dormindo durante a visita de Morôni.

Uma igreja que prega tanto a honestidade, ao aprovar pinturas nem um pouco corretas, histórias açucaradas e representações de acontecimentos históricos enganosos, mostra-se completamente longe da virtude e honestidade, usando de hipocrisia com seus membros. 


Abaixo, uma figura retratando de forma correta o possível acontecimento apareceu na revista Ensign de 2009 , na página 54. Esta pintura é entitulada "He Called Me By Name", de Liz Lemon Swindle

Portanto, agora que o ambiente onde Moroni apareceu está claro, as questões permanecem. Algumas das explicações SUDs sobre a aparição de Moroni exclusiva à Joseph são:

1 – apenas Joseph foi abençoado para perceber a visita de Moroni

Resposta : Joseph Smith nunca mencionou ou registrou algo sobre o poder usado para manter todos os demais da casa em sono profundo. Se Deus usa seus poderes para alterar a consciência dos seres humanos, como podemos confiar no que eles dizem? De fato, qualquer um pode afirmar que está tendo comunicações divinas com seres supremos, mas Deus estaria impedindo que qualquer um testemunhasse esse evento.

2 – A visita de Moroni teria sido, de fato, apenas uma visão de Joseph

Se foi apenas uma visão, a versão torna-se mais plausível.  Um caso semelhante é relatao em DeC 76, onde apenas Joseph e Rigdon tiveram uma visão, mas Philo Dibble, que também estava presente, nada viu.

Estas teorias são interessantes, mas surgem ainda as seguintes questões:

A - Será que Joseph falava normalmente, mas ninguém podia ver ou ouvir absolutamente nada?

Bem, assumindo que ninguém além de Joseph poderia ver ou ouvir o anjo, será que nenhum de seus irmãos acordariam no meio da noite por ouvirem Joseph conversando? Eles não imaginariam com quem Joseph estava falando, ou pelo menos ficariam admirados ao ver que Joseph estava olhando fixamente em um ponto do quarto durante seis horas?

Na visão anteriormente citada, onde Joseph Smith e Sidney Rigdon supostamente tiveram uma visão, mas os outros nada viram, o estado de Smith e Rigdon indicava que algo estava acontecendo. Portanto, a mudança de comportamento de ambos fora clara. Voltando ao quarto, será que os dois irmãos de Joseph não acordariam e não notariam absolutamente nada durante a noite?

B – Será que tudo fora apenas um sonho de Joseph?

Desde que ninguém na casa notou qualquer coisa acontecer durante aquela noite,  a "visão" deve ter acontecido apenas na mente do jovem Joseph. Se este for o caso, o que difere um sonho de uma alucinação?

Alguns SUDs crêem que a visita do anjo Moroni ocorreu inteiramente na mente de Joseph, e por isso nenhum de seus familiares poderiam ver ou ouvir Moroni ou Joseph. Portanto, um sonho, alucinação ou fantasia transformar-se-ia posteriormente no que hoje os mórmons conhecem como 'a visão'.

C – esta experiência teria sido “copiada” do conto “O Pote de Ouro” lido anteriormente por Joseph? (veja AQUI)

Como há grandes evidências de Joseph Smith “copiando” histórias diversas ou inspirando-se em lendas e superstições para chegar à versão final de sua história e do Livro de Mórmon (veja 1 e 2), esta é, provavelmente, a opção mais plausível.

Críticas finais

Se Joseph vivesse sozinho, então algumas dúvidas quanto ao seu relato não existiriam. Mas como ele vivia com mais 10 pessoas, esta é uma oportunidade de examinar os fatos e não apenas acreditar na palavra de Smith.

Assim, se você fosse um de seis irmãos, todos dormindo no mesmo quarto, e seu irmão mais novo, que dormia na mesma cama que você, que acreditava em magia e encontrar tesouros olhando para pedras mágicas, dissesse-lhe que um anjo apareceu em seu quarto na noite passada não uma, mas três vezes, e tornou todo o ambiente tão claro como o sol do meio-dia, com um rosto tão brilhante como um relâmpago, e conversou com ele por quase toda a noite, enquanto você e seus outros irmãos dormiam profundamente - você acreditaria nisso?

Igualmente intrigante é que não há registro de que Joseph contasse sua experiência a qualquer um de seus irmãos ou ao resto de sua família, ao acordar. Você poderia pensar que ele acordaria seus irmãos imediatamente e lhes diria o que aconteceu. Porém, Joseph não mencionou a sua visão à ninguém, até mais tarde naquele dia e apenas para o seu pai.

Algumas pessoas acreditam que Joseph Smith era um homem bom, mas também crêem que ele sofria de uma possível psicose – especificamente a esquizofrenia – uma patologia onde a pessoa sofre com a "perda de contato com a realidade”. Durante as crises mais intensas, podem ocorrer alucinações ou delírios. É interessante que ela pode ser causada por fatores externos ou ser genética. Em alguns casos, ela aparece no início da adolescência, sendo mais comum manifestar-se por volta dos 15 anos (leia mais sobre a esquizofrenia AQUI).

Este conjunto de sintomas podem facilmente explicar o comportamento de Smith: talvez, sempre que surgisse um pensamento estranho em sua mente, ele acreditasse ser de Deus. Ele acreditava que  fazia a coisa certa, e sempre que as pessoas se questionavam sobre alguma coisa, ele desenvolvia “doutrinas” e “revelações” – sempre com o objetivo de racionalizar seus pensamentos desconexos.

Outra possibilidade motivadora das atitudes de Smith seria uma extrema necessidade de reconhecimento, adoração e poder absoluto (veja alguns exemplos AQUI).


Referência adicional

Dialogue, A Journal of Mormon Thought, vol 36, Number 4, Winter 2003, Clay L

Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net